Análise da Capacitação de Professores de Educação Física Frente Ao Processo de Inclusão de Pessoas com Deficiência no Estado do Mato Grosso do Sul/brasil

Por: Joslei Souza e Mey de Abreu Van Munster.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Diante do desafio da inclusão do aluno com deficiência nas aulas de Educação
Física no sistema regular de ensino, o Ministério da Educação, por meio da Secretaria
da Educação Especial, promoveu um Curso de Capacitação de Professores
Multiplicadores em Educação Física Adaptado, realizado em Brasília entre 2 e 19
de dezembro de 2001. Cada Estado enviou 5 professores de Educação Física, cujo
compromisso seria de compartilhar as informações com os demais colegas da rede
de ensino. O presente estudo tem como objetivo avaliar a participação dos
representantes do Estado do Mato Grosso do Sul nesse processo e verificar se as
metas propostas pela Secretaria da Educação Especial foram atingidas por esse
grupo. O instrumento de coleta de dados foi constituído por dois questionários
contendo perguntas abertas: o primeiro aplicado anteriormente ao curso para
caracterização da amostra e verificação do entendimento prévio acerca dos conceitos
de deficiência, inclusão social e Educação Física Adaptada; o segundo aplicado
posteriormente, para avaliação do curso e análise de possíveis mudanças de
concepções. A amostra foi constituída por 5 professores de Educação Física
selecionados pelo Estado do Mato Grosso do Sul. A interpretação dos dados foi
baseada em análise de conteúdo. A deficiência, inicialmente caracterizada pelos
participantes como "comprometimento", "carência", "falta de algo", "defeito" e
"anormalidade", passou a ser compreendida enquanto "diferença" por apenas 1
dos entrevistados. Os demais continuaram relacionando deficiência a "problema",
"impedimento" e "incapacidade". A inclusão social foi definida pelos entrevistados
como "oportunidade de participação", "aceitação" e "integração" das pessoas com
deficiência na sociedade. Somente 1 dos sujeitos, referiu-se ao processo de inclusão
como sendo de responsabilidade mútua, entendendo que além de capacitar as pessoas
com deficiência, é necessário que a sociedade também se prepare para aceitá-la. A
Educação Física Adaptada foi apontada como "oportunidade de participação",
"modificação de regras" e "respeito às diferenças", não observando maiores avanços
nas colocações subseqüentes. Embora a expectativa dos participantes tenha sido
atingida e os mesmos julgarem-se aptos a atuar como multiplicadores do
conhecimento envolvido, observou-se que a maioria desses professores não
demonstrou alterações conceituais significativas que pudessem expressar um efetivo
aprimoramento profissional decorrente do referido curso.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/61_Anais_p221.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.