Análise Cinemática das Ações Ofensivas no Goalball em Situação de Jogo : Deslocamento do Jogador e Arremesso

Por: Thiago Pinguelli Magalhães.

2015 17/03/2015

Send to Kindle


Resumo

O goalball é um esporte coletivo praticado por pessoas com deficiência visual e baseado na troca de arremessos entre as equipes, vencendo a equipe que marcar o maior número de gols. Embora o goalball tenha sido criado após a II Guerra, assim como outros esportes paralímpicos, são relativamente escassos estudos da análise do jogo ou das ações dos jogadores nas partidas. Nesse sentido, a videogrametria apresenta-se como uma possiblidade para a análise quantitativa do jogo de maneira mais objetiva, por permitir descrever a movimentação dos jogadores e da bola em função do tempo. Assim, o objetivo do trabalho foi a análise cinemática dos arremessos em jogos oficiais usando a videogrametria, que permitiu analisar o deslocamento dos jogadores durante os arremessos; levantar características sobre os arremessos considerando a técnica utilizada, a posição onde ocorreu, o tipo de bola, sua velocidade e trajetória. Foram analisados jogos masculinos de nível estadual brasileiro, e a amostra contou com dezesseis jogadores, sendo seis alas direito, quatro centrais e seis alas esquerdo (média ± dp, idade 27 ± 6,8 anos; estatura 1,73 ± 0,09 m; massa corporal 77,7 ± 17,4 kg; tempo de prática 53 ± 36 meses). Os jogos foram filmados por duas câmeras de vídeo digitais, as imagens foram analisadas no software Dvideo, permitindo a obtenção da posição dos jogadores e registro das ações em função do tempo. O primeiro estudo trata da análise das ações dos jogadores. Os resultados mostraram que os alas desenvolveram maiores distâncias percorridas e velocidades máximas ao arremessar, suas ações apresentam maior duração e menores intervalos de recuperação que os centrais, evidenciando a necessidade de treinamento específico entre as posições. Apesar da maior distancia percorrida e velocidade do jogador na técnica entre pernas, isto não representou nem uma maior velocidade da bola, nem um maior número de gols. O segundo, trata da análise dos setores de origem e destino, as trajetórias e a velocidade da bola nos arremessos. Foi observado uma preferência pelos setores esquerdos da quadra para a origem dos arremessos, enquanto os destinos distribuíram-se de forma mais equilibrada pela quadra com vantagem para os setores laterais, sendo as trajetórias diagonais as mais utilizadas. A bola arremessada com giro foi mais veloz e foi esta a técnica utilizada na maior parte dos arremessos que resultaram em gols. As bolas quicadas representaram a maior parte dos arremessos e embora tenham apresentado menores velocidades que as bolas lisas, foram as bolas que mais marcaram gols, indicando a velocidade da bola não é o único fator de interferência na conversão do arremesso em gol. 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000951313&opt=1

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.