Análise Cinemática das Distâncias Percorridas de Jogadores de Basquetebol de Elite

Por: Ana Carolina Panhan.

2014 25/06/2014

Send to Kindle


Resumo

Um dos aspectos importantes nos estudos recentes com basquetebol é a descrição da movimentação dos jogadores, dada pela sua posição em função do tempo, que permite obter as distâncias percorridas e caracterizar o volume dos deslocamentos realizados pelos jogadores durante os jogos. Os objetivos desse trabalho foram: a) analisar as distâncias percorridas pelos jogadores por período de jogo e por jogo, as velocidades médias dos jogadores em bola viva (cronometro ativo) e bola morta (cronometro parado) por período de jogo e por jogo, b) analisar as distâncias percorridas entre as diferentes funções na equipe e verificar as distâncias percorridas pelos jogadores separados por função na equipe em situações de ataque, defesa e transições de ataque e de defesa e c) realizar a Análise por Componentes Principais dos jogadores separados por função, também em situações de ataque, defesa e transições de ataque e de defesa. O sistema DVideo (FEF-Unicamp, Campinas, Brasil) foi usado para obter as distâncias percorridas pelos jogadores de cinco equipes de basquetebol (A, B, C, D e E) em quatro jogos do Novo Basquete Brasil 2011/2012. Os alas-pivôs e pivôs da equipe (A) percorreram uma menor distância se comparados com os outros jogadores durante os quatro jogos analisados, o jogo 2 apresentou um menor valor de distância percorrida se comparado com os outros três jogos pois a duração do mesmo foi inferior aos outros e o último período (quarto) de jogo apresenta valores de distâncias percorridas superiores em relação ao outros períodos (quartos de jogo) pois a duração do mesmo é maior. Tanto para a equipe da casa (A), como para as equipes adversárias (B, C, D e E) foram encontradas diferenças significativas para os valores de distância percorrida entre as situações de jogo de ataque e defesa se comparadas com as transições, tanto de ataque como de defesa, os jogadores tem um maior deslocamento nas transições. Em situação de defesa todas as equipes não apresentaram diferença significativa para a variável excentricidade o que indica que os jogadores em situação de defesa se deslocam mais nas direções látero-laterais da quadra. Na situação de defesa as direções dos eixos principais são próximas as direções transversais da quadra. Os resultados apresentados são ferramentas importantes para técnicos e preparadores físicos de equipes de basquetebol porque ajudam a definir e detalhar o perfil físico e tático individual e coletivo dos jogadores e da equipe. 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000935671&opt=1

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.