Análise Crítica da Produção Científica no Ciclismo Indoor

Por: Alessandro de Oliveira Silva, Renato Andre Souza da Silva e Yomara Lima Mota, Ciro José Brito.

Arquivos de Ciências do Esporte - v.2 - n.1 - 2014

Send to Kindle


Resumo


Introdução. O Ciclismo Indoor (CI) vem crescendo em todo o mundo, porém, ainda pouco se sabe sobre as respostas e adaptações fisiológicas implícitas a essa modalidade. Neste sentido, a experimentação se faz necessária para que este modelo de exercício seja fundamentado cientificamente. Objetivo. Analisar estudos que investigaram respostas fisiológicas no CI, com principal atenção aos aspectos metodológicos. Procedimentos Metodológicos. Realizou-se revisão critica, após busca, utilizando palavras-chaves em bases de pesquisa, livros e anais de congressos. Resultados. As pesquisas aqui descritas investigaram variáveis que contribuíram para o desenvolvimento do CI. As variáveis metabólicas mais investigadas foram a produção do ácido lático, variação da frequência cardíaca e VO2. Conclusão. Poucos estudos investigaram a importância da música nas aulas e raros apontam efeitos adversos. Contudo, destacam-se a inconsistência quanto aos dados de gasto energético no CI, bem como a limitação da bicicleta em mensurar a carga utilizada e a potência produzida. Desta forma, a realização de estudos que busquem o aprimoramento e/ou validação de cicloergômetros equipados com pião-fixo são necessários.

Referências

Kang J, Chaloupka EC, Mastrangelo MA, Hoffman JAYR, Ratamess NA, O'Connor E. Metabolic and Perceptual Responses during Spinning (R) Cycle Exercise. Medicine & Science in Sports & Exercise. 2005;37(5):853.

Mello D. Ciclismo indoor. Sprint. 2004.

Deschamps SR, Domingues Filho L. Motivos e benefícios psicológicos que levam os indivíduos dos sexos masculino e feminino a praticarem o ciclismo indoor. Revista Brasileira Ciência e Movimento. 2005;13(2):27-32.

Caria MA, Tangianu F, Concu A, Crisafulli A, Mameli O. Quantification of spinning® bike performance during a standard 50-minute class. Journal of Sports Sciences. 2007;25(4):421-9.

da Silva RAS. Construção e calibração de uma bicicleta de ciclismo indoor com graduação de carga. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. 2006;8(2):85-91.

Richey R, Zabik R, Dawson M. Effect of bicycle spinning on heart rate, oxygen consumption, respiratory exchange ratio, and caloric expenditure. Medicine & Science in Sports & Exercise. 1999;31(5):S160.

Uchida MC. cols. Comparação das concentrações de lactato do sangue e freqüência cardíaca entre as técnicas mais usadas nas aulas de ciclismo indoor. XXV Simpósio Internacional de Ciências do Esporte-novas fronteiras para o movimento. 2002;10.

Gomes AO, Silva RA, Oliveira HB, Barbosa FP, Fernandes Filho J. Concentração de lactato sanguíneo em aulas de ciclismo indoor de intensidade submáxima: Um Estudo Piloto. Lect Educ Fís Desp [Periódico on line]. 2004;79.

Mello D, Dantas E, Novaes J, Albergaria M. Ciclismo Indoor: alterações fisiológicas. Fitness & Performance J. 2003;2(01):30-40.

Robergs RA, Bereket S, Melissa AK. Video-assisted cycling alters perception of effort and increases self-selected exercise intensity. Perceptual and motor skills. 1998;86(3):915-27.

Baptista MGS. Caracterização da intensidade do esforço numa modalidade de academia: um estudo efetuado em indoor cycling. Porto: Universidade de Porto; 2002.

Moura NL, Grillo DE, Merida M, Campanelli JR, Merida F. A influência motivacional da música em mulheres praticantes de ginástica de academia. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte. 2009;6(3):103-18.

Nogueira T, Santos T. Alterações de freqüência cardíaca proporcionada por diferentes sessões de ciclismo indoor em mulheres jovens. XXIII Simpósio Internacional de Ciências do Esporte São Paulo. 2000.

Paranhos LF, Pinto HC. A influência das Aulas de Ciclismo Indoor de Diferentes Intensidades na Glicose Sanguínea. Rev Dig Vida & Saúde. 2002;1(2):1-12.

Miguel de Arruda F, Baganha RJ, Moreira RAC, Santos GFS, Tiburzio AS. Efeitos da utilização de bebida hidroeletrolítica sobre a glicemia durante uma aula de ciclismo indoor. Movimento e Percepção. 2006;6(9):95-106.

Silva RA, Sotero RC, Silva LM, Simões HG, Glaner MF. Respostas glicêmicas em aulas de ciclismo indoor: um estudo de caso com diabética tipo 1. I Congresso Brasileiro de Metabolismo, Nutrição e Exercício; 2006; Londrina; 2006. p. 1.

Almeida LC, Santos MAA. Comportamento da Glicemia durante aula de Spinning. XXVII Simpósio Internacional de Ciências do Esporte; 2004; São Paulo; 2004. p. 1.

Silva RA. Frequência Cardíaca e Percepção Subjetiva de Esforço em aulas de Ciclismo Indoor. XXVI Simpósio Internacional de Ciências do Esporte; 2003; São Paulo; 2003. p. 1.

Silva RA, Mota YL, Oliveira HB, Fernandes Filho J. Efeitos de 4 semanas de Treinamento de Ciclismo Indoor em Parâmetros de Potência Anaeróbia Medidos por Teste de Wingate. XXVIII Simpósio Internacional de Ciências do Esporte; 2005; São Paulo; 2005. p. 1.

Shaulov N, Lufi D. Music and light during indoor cycling. Perceptual and motor skills. 2009;108(2):597-607.

Dias MR, César AO, Lima JR, Novaes J. Alteração da frequência cardíaca com um estímulo musical em praticantes de ciclismo indoor. XXIII Simpósio Internacional de Ciências do Esporte; 2001; São Paulo; 2001. p. 1.

Palma A, Mattos UAO, Almeida MN, Oliveira GEMC. Level of noise at the workplace environment among physical education teachers in indoor bike classes. Rev Saúde Pública. 2009;43(2):345-51.

Souza J, Sassaki MA, Camilo G. Investigação de uma equação de predição de frequência. cardíaca máxima para praticantes de Spinning. Rev Vida & Saúde. 2004;3(7):1-6.

Lima R, Sapucahy L, Mello D, Albergaria M, Fernandes Filho J. Custo metabólico de uma aula de spinning em academias na zona oeste do RJ em mulheres de 20 a 35 anos. Rev Min Educ Fis. 2003;11(2):108-13.

Mota VZ. Gasto energético, utilização de substratos e predominância metabólica em alunos praticantes de ciclismo indoor. XXVI Simpósio Internacional de Ciências do Esporte; 2002; São Paulo; 2002. p. 1.

Hazelhurst LT, Claassen N. Gender differences in the sweat response during spinning exercise. J Strength Cond Research. 2006;20(3):723.

do Valle VS, de Mello DB, Fortes MSR, Dantas EHM, de Mattos MA. Efeito da dieta e do ciclismo indoor sobre a composição corporal e nível sérico lipídico. Arq Bras Cardiol. 2010;95(2):173-8.

Bianco A, Bellafiore M, Battaglia G, Paoli A, Caramazza G, Farina F, et al. The effects of indoor cycling training in sedentary overweight women. J Sports Med Phys fitness. 2010;50(2):159-65.

Battista RA, Foster C, Andrew J, Wright G, Lucia A, Porcari JP. Physiologic responses during indoor cycling. J Strength Cond Res. 2008;22(4):1236.

Montero J, Lovesio C, Godoy M, Ruiz G. Rhabdomyolysis caused by spinning in nine patients. Medicina (Buenos Aires). 2009;69(1/2):153-6.

Endereço: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces/article/view/247

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.