Análise da Associação do Efeito da Recepção com os Procedimentos de Jogo no Voleibol de Alto Nível Brasileiro: o Caso da Equipe Campeã da Superliga Feminina

Por: Augusto Cézar Rodrigues Rocha, , Gustavo de Conti Teixeira Costa, Leonardo Rodrigues Martins, Mariana Pereira Maia e .

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.19 - n.6 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo objetivou analisar a associação entre o efeito da recepção e os procedimentos de jogo praticados pela equipe campeã da superliga feminina no side-out, bem como o comportamento do bloqueador central adversário, segundo o nível de desempenho da equipe adversária. A amostra constituiu-se pela observação de 21 jogos da equipe campeã da Superliga Feminina 2015-2016. Para análise dos dados utilizou-se o teste de Qui-Quadrado, software SPSS versão 20.0 para Windows e significância de p≤0,05. Os resultados mostraram que houve associação do nível de desempenho da equipe que sacou com o efeito da recepção (χ2=12,96 e ɸ=0,14, p=0,01), bem como do efeito da recepção com à disposição do bloqueador central (χ2=13,70 e ɸ =0,14, p=0,01), com o tempo de ataque (χ2=353,27 e ɸ =0,72, p<0,001), com o local do ataque (χ2=91,05 e ɸ =0,36, p<0,001) e com o efeito do ataque (χ2=30,11 e ɸ =0,21, p<0,001), segundo o nível de desempenho do adversário. Em conjunto, os resultados mostraram que houve diferença nos procedimentos de jogo conforme a classificação da equipe adversária, contribuindo para melhor compreensão do jogo praticado no voleibol feminino de alto nível.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2017v19n6p663

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.