Análise da Intensidade de Esforço Durante o Jogo de Rugby em Cadeira de Rodas

Por: José Irineu Gorla, Luis Gustavo Pena e Renata Maria dos Santos.

Revista da Associação Brasileira de Atividade Motora Adaptada - v.16 - n.2 - 2015

Send to Kindle


Resumo

o rugby em cadeira de rodas (RCR) é um esporte paralímpico desenvolvido para pessoas com tetraplegia. O desempenho dos atletas de RCR depende muito das tecnologias empregadas e do desemprenho físico do atleta. A frequência cardíaca (FC) é um importante parâmetro fisiológico utilizado para o controle de treinos nos esportes coletivos, graças a sua boa aplicabilidade prática. No presente estudo esta é utilizada no paradesporto, levando em consideração as modificações fisiológicas e metabólicas presentes nos atletas com lesão medular. O objetivo deste estudo foi analisar a intensidade de esforço através do comportamento da FC dos atletas com lesão da medula
espinhal durante uma partida de RCR. A presente amostra trata de 6 atletas de RCR com lesão na medula espinhal, acima de T6, do sexo masculino, durante 9 jogos, onde os mesmos foram monitorados por meio da FC. A média da FC encontrada foi de 138±18bpm (batimentos por minuto), tal valor encontra-se próximo aos valores apresentados pela literatura, a zona de intensidade presente em 54,52% do jogo foi a zona de treinamento de recuperação que não é condizente com a literatura, porque neste estudo não foi efetuado um teste de FC máxima, a mesma foi estimada por meio de equações e por se tratar de indivíduos tetraplégicos, acabou por superestimar a FC máxima. Conclui-se que atletas de RCR possuem FC reduzida, alcançando a máxima média de 138 bpm durante o jogo, não havendo correlação entre FC máxima encontrada e posicionamento de jogo e não sendo possível por limitações da pesquisa afirmar que determinada zona de intensidade encontrada corresponde ao esforço real do atleta.

Endereço: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/sobama/article/view/5561

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.