Análise da Produção Acadêmica no Campo da Educação Física Acerca do Currículo do Estado de São Paulo e Suas Implicações Para a Prática Pedagógica

Por: , Mayara de Sena Cagliari e .

Motrivivência - v.29 - n.52 - 2017

Send to Kindle


Resumo

Este estudo objetivou analisar qualitativa e quantitativamente a produção acadêmica na Educação Física acerca do Currículo do Estado de São Paulo, a fim de identificar suas possíveis implicações para a prática pedagógica. Foram analisados artigos publicados em 9 periódicos nacionais da área e um banco de teses e dissertações, tendo como recorte temporal o período de 2008 até 2014. A análise e discussão dos dados se deram por apresentar os resultados dos estudos investigados para, em um segundo momento, compreender de forma qualitativa o panorama geral concernente a esta produção. Foram encontrados 16 trabalhos, o que corresponde a 2,6% do total de estudos na área de Educação Física escolar. Estes foram organizados de acordo com a classificação proposta por Bracht et al. (2011), o que permitiu constatar que a maior parte dos trabalhos pode ser considerada na categoria “finalidade” da Educação Física.BRACHT, V. et al. Educação Física Escolar como tema da produção de conhecimento nos periódicos da área no Brasil (1980-2010): parte I. Movimento, Porto Alegre, v. 17, n. 02, p. 11-34, abr./jun. 2011. CASTELLANI, R. M. A nova Proposta Curricular do Estado de São Paulo: limites e virtudes. Conexões: Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 11, n. 1, p. 235-251, jan../mar. 2013. DINIZ, I. K. S.; DARIDO, S. C. As danças folclóricas no Currículo de Educação Física do Estado de São Paulo: a elaboração de um blog. Motrivivência, v. 26, n. 42, p. 131- 145, junho/2014. FERREIRA, N. S. de A. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 79, p. 257-272, abr. 2002. IMPOLCETTO, F. M. Livro didático como tecnologia educacional: uma proposta de construção coletiva para a organização curricular do conteúdo voleibol. Rio Claro, 2012. 320 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Humano e Tecnologia) – Departamento de Educação Física/Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Rio Claro/SP. KUNZ, E. Educação Física: ensino & mudanças. Ijuí: Editora UNIJUÍ, 2006. MANOEL, E. de J.; CARVALHO, Y. M. de. Pós-graduação na educação física brasileira: a atração (fatal) para a biodinâmica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 2, p. 389-406, mai./ago. 2011. NEIRA, M. G. A proposta curricular do Estado de São Paulo na perspectiva dos saberes docentes. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo, v.25, p. 23-27, nov. 2011. Suplemento n.6. SÃO PAULO, Proposta Curricular do Estado de São Paulo: Educação Física/ Coord. Maria Inês Fini. – São Paulo: SEE, 2008. SÃO PAULO, Secretaria da Educação. Proposta Curricular do Estado de São Paulo: Ensino médio. 2008. SOUZA JÚNIOR, M. Praticas avaliativas e aprendizagens significativas em educação física: trajetórias, orientações legais e implicações pedagógicas. Revista Pró- Posições. Campinas, v. 15, n.2, p. 201- 217, maio/ago. 2004. TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis: Vozes, 2014. 9ª ed. TENÓRIO, K. M. R. et al. Propostas curriculares Estaduais para Educação Física: uma análise do binômio intencionalidade-avaliação. Motriz, Rio Claro, v.18 n.3, p.542- 556, jul./set. 2012.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2017v29n52p262

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.