Análise das Imagens Postadas no Instagram® Por Atletas Brasileiros de Voleibol

Por: A. A. Machado, A. L. Aroni, G. L. Isler, K. G. Morão, L. B. Ribeiro e V. Oliveira.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

O Instagram® é um aplicativo que mistura o conceito de rede social com câmera fotográfica para celulares ou tablets, que permite aos usuários tirar fotos, aplicar diferentes ferramentas de manipulação que transformam a aparência da imagem, e compartilhar instantaneamente com os outros usuários e amigos, no próprio aplicativo ou em outras redes sociais (Hochman & Schwartz, 2012). Criado em 2010, esta rede social populariza-se cada dia mais, tornando-se bastante utilizada pelos atletas das mais variadas modalidades, dentre elas, o voleibol. O voleibol no Brasil evoluiu ao longo dos anos. A conquista de títulos das últimas gerações projetou os atletas e o esporte na mídia, exercendo forte influência na população em geral. Hoje o esporte é o segundo mais praticado no Brasil (Santini, 2007). Diante disso, o objetivo deste trabalho foi verificar o conteúdo das postagens no Instagram® dos atletas da seleção brasileira de voleibol. Para auxiliar na análise das imagens, foi criado um protocolo de análise, num formato check-list, que compreende itens pertinentes aos objetivos do trabalho. Foram selecionados para as análises os atletas da seleção brasileira de voleibol, das categorias masculina e feminina, que disputaram os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. O total foi de 18 atletas. Excluímos desta pesquisa os esportistas que, porventura, participaram dos Jogos Olímpicos de Londres, mas não atuam mais no esporte. Os perfis destes atletas no Instagram® foram seguidos e analisados por um período de 57 dias. No total, analisamos 482 fotos, sendo a maioria dos próprios atletas (189). Das fotos que continham os esportistas, a maior parte das fotos postadas por eles foram tiradas nos centros de treinamentos, ginásios, vestiários ou academias (140). Sobre o momento em que as fotos foram feitas, a maioria foi classificada como em situações de descontração (169). Ainda sobre as fotos em que os atletas aparecem, em 216 delas não se vê nenhuma propaganda dos patrocinadores dos atletas, enquanto em 152 fotos há alguma propaganda, direta ou indiretamente. Com isso, percebemos que, além de expor o cotidiano dos esportistas, a rede social para os atletas é também uma forma de expor seus patrocinadores e aumentar sua visibilidade. Dito isso, percebemos que apesar dos perigos que as redes sociais podem causar aos atletas, elas também podem ser uma ótima forma de autopromoção para os atletas.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.