Análise das Tendências Competitivas de Atletas de Judô Masculino

Por: Antonio Carlos Simões, Helio Serassuelo Junior, Mabel Martins Mansano e Sérgio Ricardo de Souza Oliveira.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

As tendências pessoais e comportamentais no esporte vêem sendo desenvolvidas
por uma concepção histórico-filosófica que envolve a vitória como símbolo concreto
da natureza do confronto. No Judô, isto representa a capacidade volitiva que os
indivíduos possuem de dominar e ser dominado, numa clara demonstração de
vencedor e vencido. Com isso, atletas olímpicos em diversas modalidades começam
a participar como modelos para criação de uma estrutura teórica do competidor
esportivo. Várias pesquisas apontam uma menor competitividade para atletas com
maior idade do que para os atletas jovens, ao mesmo tempo sugerem que tais fatores
acontecem por estes direcionarem seus objetivos individuais por outros caminhos.
O objetivo desse trabalho é caracterizar e identificar as tendências competitivas em
vencer, competir e estabelecer metas e correlacioná-las com a idade e tempo de
prática, em atletas de judô competidores. O método a ser utilizado é do tipo
exploratório descritivo, que analisa sistematicamente fatos e características presentes
em uma área de conhecimento, no caso o esporte, mais especificamente em relação
a atletas de judô.A presente investigação foi desenvolvida no Estado de São Paulo
e para a composição da amostra, foram analisados apenas atletas de judô duas horas
antes de participarem de uma competição organizada pela Federação Paulista de
Judô. Fizeram parte da amostra 28 atletas do sexo masculino entre 14 e 20 anos. O
instrumento utilizado foi o inventário investigativo denominado "ACS 2", para análise
das Tendências Comportamentais Competitivas. O mesmo possui 25 questões
distribuídas em três escalas de análise: tendências em estabelecer metas, competir e
vencer. A análise estatística entre as variáveis foi realizada pelo coeficiente de
Spearman. Os resultados encontrados não apresentaram correlação entre as
tendências comportamentais e as variáveis, idade e tempo de prática. A
competitividade reflete o grau pelo qual o motivo de realização geral está direcionado
para o esporte, sendo assim, as capacidades e as idades podem ser fatores de
predisposição para o declínio da competitividade de forma indireta. Tempo de Prática,
Idade e Competitividade podem ser influenciadas reciprocamente, um com os outros,
por caminhos diversos. O fato de não terem sido encontradas correlações pode ser
decorrente do alto nível da competição, conseqüentemente, do alto nível dos
participantes o que demonstra a necessidade da continuidade e aprofundamento
dos trabalhos.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/75_Anais_p403.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.