Análise de Diferentes Procedimentos de Avaliação do Controle Postural na Plataforma de Força em Postura Bípede Quieta

Por: Cristiane Regina Coelho Candido.

2018 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Resumo: O objetivo da presente tese foi analisar diferentes procedimentos de avaliação do controle postural na plataforma de força em postura bípede quieta com e sem informação visual em adultos jovens. A tese foi composta por cinco estudos. O primeiro estudo de revisão sistemática analisou o comportamento dos parâmetros do centro de pressão (COP) em função da série temporal, das características antropométricas, dos limites de estabilidade funcional e da instabilidade em postura bípede quieta. A partir desta revisão, foram identificadas as lacunas para orientar as diretrizes metodológicas dos experimentos subsequentes. O segundo estudo comparou os parâmetros do COP entre diferentes durações de série temporal (30, 60, 120 e 180 s) e períodos de adaptação (0, 5, 10 e 20 s) com e sem informação visual. Os resultados sugeriram um período adequado de avaliação em postura bípede quieta de 70 s, sendo 10 s de período de adaptação e 60 s de série temporal de análise. O terceiro estudo testou a relação entre os parâmetros do COP em postura bípede quieta e as características antropométricas (estatura, massa corporal, índice de massa corporal, circunferência de cintura, circunferência de quadril, relação cintura e quadril e área da base de suporte (bordas dos pés) nas condições com e sem visão em adultos jovens. As características antropométricas não foram intervenientes na análise do controle postural de postura bípede quieta em adultos jovens. O quarto estudo testou a utilização dos limites de estabilidade funcional como referenciais no procedimento de normalização dos parâmetros do COP em postura bípede quieta nas condições com e sem visão em homens e mulheres adultos jovens. O procedimento de normalização baseado nos limites de estabilidade pode eliminar diferenças interindividuais referente a capacidade de utilizar os limites máximos de estabilidade funcional e destacar os efeitos de sexo e de informação visual. O quinto estudo identificou diferentes mecanismos de adaptação dos parâmetros do COP frente à oclusão visual na postura bípede quieta em adultos jovens. Foram identificados quatro diferentes mecanismos de adaptação referente ao comportamento de oscilação dos parâmetros do COP decorrente da oclusão visual, o que sugere que as adaptações em postura bípede quieta não estão relacionadas com uma resposta padrão de aumento da oscilação dos parâmetros do COP. Portanto, a padronização na seleção do período de análise e o controle de variáveis intervenientes por meio de um procedimento de normalização podem minimizar a variabilidade dos parâmetros do COP e, consequentemente, auxiliar na compreensão de como os diferentes comportamentos dos parâmetros do COP refletem os mecanismos de controle postural em postura bípede quieta com e sem informação visual de adultos jovens.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000224010

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.