Análise de Políticas Esportivas: Compartilhando Uma Proposta Teórico-metodológica

Por: , , e .

Motrivivência - v.32 - n.61 - 2020

Send to Kindle


Resumo

Este artigo de revisão apresenta uma proposta teórico-metodológico vinculada ao materialismo dialético para análise de políticas esportivas. Após revisão sistemática sobre a produção de conhecimento no tema da política pública na Educação Física, os autores apresentam os pressupostos teóricos que fundamentam sua proposta. Posteriormente, realizam descrição dos aspectos e indicadores do modelo de análise aplicados ao contexto da política esportiva. Por fim, destaca-se a impossibilidade de emprego universal e homogêneo do modelo, apontando para a necessidade de coteja-lo com o contexto histórico e social da realidade concreta observada, além das múltiplas determinações do objeto investigado.

Referências

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. 5. ed. São Paulo: Martins, Fontes, 2007.

ALMEIDA, Bárbara Schausteck de. O financiamento do esporte olímpico e suas relações com a política no Brasil. 119f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Departamento de Educação Física, UFPR, Curitiba, 2010.

ALMEIDA, Bárbara Schausteck de & MARCHI JÚNIOR, Wanderley. Comitê olímpico brasileiro e o financiamento das confederações brasileiras. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 1, p. 163-179, jan./mar 2011.

ARAUJO, Silvana Martins de. Controle democrático da política esportiva brasileira: um estudo sobre o Conselho Nacional de Esporte. 2016. Tese. (Doutorado em Política Social). Universidadede Brasília, Departamento de Serviço Social. 2016.

ATHAYDE, Pedro Ferando Avalone et al. Primeiras aproximações de uma análise do financiamento da política nacional de esporte e lazer no Governo Lula. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 37, n.1, p. 2-10, 2015.

AZEVEDO, Sergio de. Políticas Públicas: discutindo modelos e alguns problemas de implementação. In: Santos Junior, Orlando Alves dos et al. (orgs.). Políticas públicas e direito à cidade: programa interdisciplinar de formação de agentes sociais e conselheiros municipais. Rio de Janeiro: Letra Capital: Observatório das Metrópoles: IPPUR/UFRJ, 2011.

BOSCHETTI, Ivanete Salete. Avaliação de políticas, programas e projetos sociais. In: Serviço social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

BUENO, Luciano. Políticas públicas do esporte no Brasil: razões para o predomínio do alto rendimento. Tese (Doutorado em Administração Pública e Governo) – FGV, 2008. (p. 105 a 246).

CARNEIRO, Fernando Henrique Silva. A política de esporte no Distrito Federal: Centros Olímpicos, "terceiro setor" e focalização. Dissertação (Mestrado em Educação Física). Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, 2013. 205 f.

CORRÊA, Amanda Jorge et al. Financiamento do esporte olímpico de verão brasileiro: mapeamento inicial do programa “Bolsa-atleta” (2005-2011). Pensar a Prática, Goiânia, v. 17, n. 4, out./dez. 2014.

ENAP. Guia de políticas públicas: gerenciando processos. Xun Wu, M. Ramesh, MichaelHowlett, Scott Fritzen; traduzido por Ricardo Avelar de Souza. – Brasília: Enap, 2014.

GIACOMONI, James. Orçamento público. São Paulo: Atlas, 2008.

HÚNGARO, Edson Marcelo et al. Balanço inicial da produção do GTT de políticas públicas do CBCE (1997-2005): avanços, ausências e perspectivas. In: HÚNGARO, Edson Marcelo; SOUSA, Wilson Luiz Lino (Orgs.). Cultura, educação, lazer e esporte: fundamentos, balanços e anotações críticas. Santo André, SP: Alpharrabio, 2008.

LASWELL, Harold Dwight. Politics: Who Gets What, When, How. Cleveland, Meridian Books. 1936/1958.

LINHALES, Meily Assbu. A Trajetória política do esporte no Brasil: interesses envolvidos, setores excluídos. 242f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política). Belo Horizonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, UFMG; 1996.

LYNN, Laurence E. Designing Public Policy: A Casebook on the Role of Policy Analysis. Santa Monica, Calif.: Goodyear. 1980.

MALINA, André et al. O Estado da arte no referencial teórico dos trabalhos do GTT Políticas Públicas em Esporte e Lazer do CBCE. In: Rechia, Simone et al. (Orgs.). Dilemas e Desafios da Pós-Graduação em Educação Física. 1 ed. Ijuí: Unijuí, 2015, v. 1, p. 517-540.

MARX, Karl. O Capital. São Paulo: Abril Cultural. Coleção os Economistas, 1985.

MASCARENHAS, Fernando. O orçamento do esporte: aspectos da atuação estatal de FHC a Dilma. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 30, 30 (4), out-dez, 2016.

MATIAS, Wagner Barbosa et al. A Lei de Incentivo Fiscal e o (não) direito ao esporte no Brasil. In:

MATIAS, Wagner Barbosa; ATHAYDE, Pedro Fernando; MASCARENHAS, Fernando (Orgs.). Políticas de esporte nos anos Lula e Dilma. Brasília: Thesaurus, 2015.

MEAD, Lawrence M. Public Policy: Vision, Potential, Limits. Policy Currents. Fevereiro: 1-4. 1995.

MELO, Marcelo Paula. O programa Vilas Olímpicas na cidade do Rio de Janeiro no período 2000-2009: a gestão por organismos do chamado terceiro setor antes da lei das OSs (Lei 5026/2009). Revista Movimento, v. 23, p. 1367-1380, 2017.

PAULO NETTO, José. Introdução ao estudo do método de Marx. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

PEREIRA, Potyara Amanozeida Pereira. Discussões conceituais sobre política social como política pública e direito de cidadania. In: BOSCHETTI, Ivanete Salete et al. (orgs.). Política social no capitalismo: tendências contemporâneas. São Paulo: Cortez, 2008. p. 87-108.

PINTOS, Ana Elenara et al. O direito ao esporte e ao lazer no contexto da política nacional do esporte. Revista Brasileira de Estudos do Lazer. Belo Horizonte, v. 3, n.1, p.38-52, jan./abr. 2016.

SALVADOR, Evilásio. Fundo público e seguridade social no Brasil. São Paulo: Cortez, 2010.

SALVADOR, Evilásio & TEIXEIRA, Sandra Oliveira. Orçamento e políticas sociais: metodologia de análise na perspectiva crítica. Revista Políticas Públicas, São Luís, v. 18, n. 1, p. 15-32, jan./jun. 2014.

SOUZA, Celina. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, nº 16, jul/dez 2006, p. 20-45.

SWEEZY, Paul. O Método de Marx. In: Teoria do Desenvolvimento Capitalista. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

STAREPRAVO, Fernando. Esporte, política e ciência: a produção científica sobre políticas públicas de esporte e lazer no Brasil. Curitiba: CRV, 2013.

TEIXEIRA, Marcelo Resende. Esporte, fundo público e pequena política: os reveses de um orçamento (r)emendado. 2016. xix, 231 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação Física) — Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

TEIXEIRA, Marcelo Resende; MATIAS, Wagner Barbosa; MASCARENHAS, Fernando. O financiamento do esporte olímpico no Brasil: uma análise do ciclo de Londres (2009-2012). Revista de Ciencias Sociales (Iquique), v. 31, p. 86-110, 2013.

VERONEZ, Luiz Fernando Camargo. O planejamento governamental e o orçamento do setor esportivo, In: Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte, 15.; Congresso Internacional de Ciências do Esporte, 2., 2007, Recife. Anais... Goiânia: CBCE, 2007.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2020e61599

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.