Análise do Desempenho Motor de Crianças de 5 a 8 Anos de Escolas Municipais e Particulares do Município do Rio de Janeiro

Por: Márcia Borges de Albergaria.

126 páginas. 1992 18/01/1992

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo comparar o desempenho motor entre as crianças freqüentadoras de escolas particulares e as de escolas municipais na Cidade do Rio de Janeiro. Também analisou a interferência da faixa etária, do nível sócio-econômico e da prática ou não, de atividade física orientada, extra-classe, na proficiência motora das crianças. A amostra, do tipo randômica, foi composta de 160 crianças de ambos os sexos, na faixa etária de 5 a 8 anos. Foram selecionadas 5 crianças, de cada faixa etária, de cada escola, perfazendo um total de 20 crianças por escola, sendo avaliadas 4 escolas municipais e 4 escolas particulares, onde eram ministradas, por profissionais, aulas de Educação Física, num total de 80 minutos de aulas semanais. O estudo foi do tipo causal-comparativo, pela classificação de Rúdio (1985) pois, pelas suas características, foi impossível o controle e a manipulação dos fatores necessários à análise da relação de causalidade, entre o fenômeno e suas possíveis causas. O instrumento de medida utilizado foi o teste de Bruininks-Oseretsky de Proficiência Motora, na sua forma reduzida, composto por 8 subtestes, que mediram agilidade, equilíbrio, coordenação bilateral, força, coordenação de membros superiores, velocidade de resposta, controle visomotor e velocidade e destreza dos membros superiores. Com as médias resultantes da pontuação obtida nos subtestes e nas faixas etárias, calculou-se a análise da variância das médias, por meio da ANOVA TWO-WAY, sem replicações. A ANOVA 4x3 (das médias gerais) revelou diferenças significativas para p = 0,05, tanto entre as faixas etárias, como entre as médias das crianças que faziam, ou não, atividade física orientada extra-classe comparativamente às crianças das escolas municipais. A ANOVA 8x3 (das médias de cada subteste), por cada faixa etária, revelam diferenças significativas entre os testes, nas idades de 7 a 8 anos, nas mesmas bases de comparação. A pesquisa permite concluir, que o desempenho das habilidades motoras específicas foi melhor nas crianças das escolas particulares com maior poder aquisitivo, e que os resultados global do teste das escolas municipais, são semelhantes aqueles das crianças das escolas particulares que não faziam atividade física orientada, extra-classe. Consequentemente, os fatores que nesta pesquisa foram as causas geradoras de diferenças do desempenho entre as escolas, foram o nível sócio-econômico e a prática extra-classe de atividade física orientada.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1922&listaDetalhes%5B%5D=1922&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.