Análise do Desempenho em Testes de Triathlon com Diferentes Intensidades Durante a Etapa Natação

Por: Marcio Eli Fernandes Lazari.

2013 28/02/2013

Send to Kindle


Resumo

O triatlo é uma modalidade olímpica que envolve três etapas consecutivas: natação, ciclismo e corrida. As pesquisas científicas recentes demonstraram que a intensidade da etapa natação tem forte relação com o desempenho final no triatlo. O principal objetivo desta pesquisa foi comparar o desempenho entre o teste submáximo (T-tri80) e máximo (T-tri100) de triatlo. A amostra deste estudo foi composta por 8 triatletas amadores do sexo masculino com idade média de 27±5 anos e experiência de treinamento de 36±20 meses. O teste consistia em 375 metros de natação em piscina semi-olímpica, 10 quilômetros de ciclismo estacionário e 2500 metros de corrida em pista de atletismo com esforço máximo em todas as etapas, exceto para a etapa natação no T-tri80, onde a velocidade foi controlada em 80% através de pacing. Os dados obtidos sobre desempenho (TEMPO), concentração de lactato sangüíneo (LAC), frequência cardíaca (FC) e percepção subjetiva de esforço (PSE) foram coletados ao final da natação, após o ciclismo e ao término da etapa corrida. A análise estatística foi realizada através de ANOVA para medidas repetidas e teste-t pareado com um nível de significância adotado em p<0.05. Os principais resultados na comparação entre os testes revelam diferenças significantes nas seguintes variáveis em T-tri80 e T-tri100, respectivamente: TEMPO na etapa natação (429±89 e 363±114 s) e corrida (604±65 e 634±56 s); FC na natação (127±11 e 162±10 bpm), no ciclismo (155±19 e 162±15 bpm) e no teste completo (151±17 e 163±13 bpm); e também para PSE (9.5±2.6 e 14.5±3.9) e LAC (5.2±1.5 e 8.8±2.2 mmoloL-1) na etapa natação. A ANOVA em T-tri80 revelou diferenças significantes para FC, LAC e PSE em todas as etapas, enquanto que T-tri100 apresentou diferenças estatísticas significantes apenas na FC entre a etapa ciclismo e corrida. As principais conclusões indicam que o T-tri80 não apresentou desempenho superior ao T-tri100 (p=0.0419), ao contrário da etapa corrida em T-tri80 onde foi encontrado melhor desempenho em relação ao T-tri100 (p=0.012). As evidências apontam que a intensidade executada durante a etapa natação tem efeito residual sobre o desempenho nas etapas subsequentes, especialmente sobre a etapa corrida. Além disso, acredita-se que o teste de triathlon seja uma maneira prática de avaliação do desempenho em triathlon na distância super Sprint. 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000907099&opt=1

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.