Análise Desenvolvimentista e do Desempenho do Salto Vertical em Escolares.

Por: Dalker Roberto Walter e Pedro Paulo Deprá.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.14 - n.4 - 2012

Send to Kindle


Resumo

O salto vertical além de possuir complexidade coordenativa, agrega ao indivíduo diferentes experiências motoras.  O objetivo deste trabalho foi verificar quais movimentos da sequência desenvolvimentista apresentados por escolares do ensino fundamental têm associação com a faixa etária e o desempenho no salto vertical. Fizeram parte deste estudo 137 escolares de um colégio do município de Maringá, Paraná, com idade entre 7-10 (anos), estatura entre 1,19 e 1,63 metros, massa entre 20 e 60 kg, de ambos os sexos e matriculados até a quarta série do ensino fundamental. Como instrumentos da pesquisa, foram utilizados a matriz de Gallahue e Ozmun e uma plataforma de salto. No procedimento experimental, cada criança realizou três saltos. Em crianças de sete anos, constatou-se a presença de elevação de braços coordenados e simultânea. Em crianças de nove anos, constatou-se a presença de agachamento preparatório inconsistente e a ação de braços não coordenados com o tronco e a perna. Foi observada prevalência da ação dos membros superiores quando consideradas as associações significativas entre os elementos da sequência desenvolvimentista e o desempenho do salto vertical. Na faixa etária entre 7-10 (anos), a faixa etária e o desempenho do salto estão associados aos elementos da sequência desenvolvimentista da configuração total do corpo humano, preponderantemente relacionados aos membros superiores.


 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2012v14n4p460

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.