Análise do Alcance Manual de Lactentes Pré-termo com Baixo e Muito Baixo Peso Ao Nascer

Por: Ana Letícia de Souza Oliveira.

106 páginas. 2015 31/07/2015

Send to Kindle


Resumo

Análise do alcance manual de lactentes pré-termo com baixo e muito baixo peso ao nascer. 2015. Dissertaçao (Mestrado) – Universidade Brasília, Brasilia, DF O alcance manual é uma importante habilidade a ser estudada pois é uma das aquisições motoras voluntárias iniciais e é através dele que os lactentes desenvolvem habilidades mais complexas. Algumas restrições intrinsecas, como a prematuridade e o baixo peso ao nascer influenciam o comportamento motor geral de lactentes. No entanto, não foram encontrados estudos que abordassem a influencia especificamente do prematuro com baixo peso ao nascer no alcance manual. Desta forma, o objetivo do presente estudo foi analisar a influência do peso ao nascer e da prematuridade no alcance manual de lactentes aos 6 meses de idade corrigida. Afim de contemplar este objetivo foi realizado um estudo transversal, com uma amostra de 57 lactentes divididos em 3 grupos: a) 21 prematuros com Baixo Peso ao nascer (<2500g)(GBP); b)15 prematuros com Muito Baixo peso (<1500g) (GMBP); c) 21 lactentes a termo com Peso Adequado ao nascimento (>2500g) (GPA), para compor o grupo controle; estes mesmos lactentes foram redistribuidos conforme a idade gestacional, formando 3 grupos: a) 25 Prematuros Tardios (32 a 36 semanas) (GPT); b) 11 Muito Prematuro (28 e 32 semanas) (GMP); c) 21 lactentes A termos (>37 semanas) (GAT). O alcance foi analisado cinematicamente por meio do Sistema Qualysis (QTM – Qualisys Track Manager). As variaveis analisadas foram índice de retidão, índice de ajuste, velocidade inicial, média e de pico, unidades de movimento. Além disso, também foi avaliado o comportamento motor grosso dos lactentes por meio da escala Alberta Infant Motor Scale (AIMS). A analise dos dados foi realizada por meio dos testes não-paramétricos. Para verificar a diferença entre os grupos estratificados pelo peso ao nascimento e posteriormente pela idade gestacional foi utilizado o teste Kruskall- Wallys, quando as diferenças foram observadas realizou-se o teste Mann-Whitney para identificar em cada dois grupos em quais isto ocorreu, adotando para este último p<0,017 e para as demais significância de 5%. Por fim foi calculado o Risco Relativo do atraso motor dos grupos. Na comparação entre os grupos estratificados pelo peso ao nascer, observou-se que entre o GPA e GBP, o GPA apresentou maior Índice de Retidão (p<0,000) e menores de Unidades de Movimento (p<0,001) e de Índice de Ajuste (p=0,001); entre os grupos GPA e GMBP, o Índice de retidão foi maior nos 10 GPA (p<0,000) e as velocidades Inicial (p=0,001) e de Pico (p=0,005) o GMBP apresentou maiores valores; e entre os grupos GBP e GMBP o GMBP mostrou maiores velocidades Média (p=0,006) e de Pico (p=0,009) e menores valores na escala AIMS (p=0,009). Quanto a analise de Risco relativo observou-se que e o GMBP apresentou Risco Relativo positivo para atraso motor. Na estratificação quanto a idade gestacional, a comparação entre os grupos GAT e GPT a variavel Índice de Retidão (p=0,001) apresentou-se maior no grupo GAT; já as Unidade de Movimento (p<0,000) e Índice de Ajuste (p=0,001) foram maiores no GPT; entre os grupos GAT e os GMP, o Índice de Retidão (p<0,000) foi maior no GAT enquanto sua Velocidade Inicial (p=0,017) foi menor; entre os prematuros em: Índice de Ajuste (p<0,000) apresentou-se maior no GPT. Na análise de Risco, pode-se observar que o grupo GMP apresentou risco relativo positivo para atraso motor. É possível concluir a partir dos presentes resultados que os lactentes de Baixo Peso e Prematuros Tardios possuem o movento de alcance semelhante, possivelmente consequente a déficits de massa muscular e sensorias. Os lactentes de Muito Baixo Peso apresentaram um movimento de alcance mais rápido, pouco fluente e sem ajustes durante a trajetória, fato consequente a déficits importante de massa magra, do subsenvolvimento cerebelar e por hipertonia de cintura escapular. Fato similar ocorreu com o grupo Muito Prematuro, que também apresentou velocidade inicial alta e movimento pouco fluente, o que pode ter sido causado pela restrições intrínsecas de baixa massa magra e déficits de ação de cerebelo. Quanto ao comportamento motor, os grupos de lactentes de Muito Baixo Peso e Muito Prematuros tiveram um risco relativo alto para atrasos motores, determinado pelas restrições intrínsecas desses lactentes e pelas intervenções neonatais sofridas devido ao uso de oxigênio suplementar e da ventilação mecânica.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.