Análise do Nível de Desidratação de Atletas de Jiu Jitsu

Por: Juliana Pereira Decimo, Luís Paulo Gomes Mascarenhas, Neiva Leite, Valderi Abreu de Lima e William Cordeiro de Souza.

Arquivos em Movimento - v.11 - n.2 - 2015

Send to Kindle


Resumo

 O objetivo do presente estudo foi avaliar o nível de desidratação de atletas praticantes de jiu jitsu durante 12 sessões de treinamento. Participaram da pesquisa 17 praticantes de jiu jítsu, da cidade da Lapa – PR, com idades entre 18 e 35 anos. Para caracterização da amostra realizou-se a avaliação do peso corporal e estatura para calculo do IMC, e também foi avaliado a composição corporal com a mensuração das pregas cutâneas sendo elas, subescapular, Tríciptal, supra-ilíaca e panturrilha medial. Foi analisado o percentual de desidratação a partir da diferença entre massa corporal no início e fim de cada sessão de treinamento. A frequência cardíaca média durante os treinamentos foi utilizada para avaliar a média de intensidade da atividade e aferiu-se a temperatura ambiente durante os treinamentos bem como da umidade relativa do ar no início, meio e fim das atividades. Para análise dos dados, realizou-se a estatística descritiva (média, desvio padrão e percentual), o teste t de Student foi utilizado para comparação entre os períodos (pré e pós atividades) e foi realizada correlação de Pearson para verificar as correlações entre as variáveis: frequência cardíaca, perda de peso, temperatura e umidade relativa. Adotando um nivel de significância p<0,05. Os resultados demonstraram que existe desidratação estatisticamente significativa durante 12 sessões de treinamentos de Jiu Jitsu. Foi possivel verificar que a temperatura ambiente, a intensidade do treinamento e a umidade relativa do ar podem influenciar diretamente na desidratação dos atletas.  Foi verificado que ocorre desidratação significativa durante as sessões de treinamentos de jiu jitsu. 

REFERÊNCIAS

ACSM. American college of sports Medicine. Declaração de Princípios. Exercício e Reposição de Líquidos. Apêdice 13, p. 619-624, 2008.

ANDREATO, L. V.; FRANCHINI, E.; MORAES, S. M. F.; ESTEVES, J. V. D. C.; PASTÓRIO, J. J.; ANDREATO, T. V.; GOMES, T. P. M.; VIEIRA, J. L. L. Perfil morfológico de atletas de elite de brazilian jiu-jitsu. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. v. 18, n. 1, p. 46-50, 2012.

ARRUDA, L.; NAVARRO, F.; LIBERALI, R.; MORAES, A. J. P.; ORNELLAS, F. H.; GONÇALVES, M. A.; PEREIRA JUNIOR, M. Percentual de gordura em praticantes de jiu-jitsu em academias da cidade de Florianópolis-SC. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. v. 6, n. 31, p. 84-88, 2012.

BARROS, J.; FERNANDES, P. O.; OLIVEIRA, J. V. S.; STULBACH, T. E.; GRACIA, L. S.; PERON, A. N.; DATTILO, M. Avaliação da taxa de sudorese de atletas de judô e sua associação com escores subjetivos de fome e apetite. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. v. 6, n. 16, p. 408-412, 2010.

BINKLEY, H. M.; BECKETT, J.; CASA, D. J.; KLEINER, D. M.; PLUMMER, P. E. National Athletic Trainers’ Association Position Statement: Exertional Heat Illnesses. Journal of Athletic Training. v. 37, n. 3, p. 329-343, 2002.

BRITO, E. C. J.; MENDES, L.; VOLP, A. C. P. Recomendações práticas para a ingestão de líquidos em lutador. Revista Tecer. v. 1, n. 0, p.107-113, 2008.

BURKE, E. D. Precision heart rate training. Human Kinetics, 1998.

CHISHAKI, T.; UMEDA, T.; TAKAHASHI, I.; MATSUZAKA, M.; IWANE, K.; MATSUMOTO, H.; ISHIBASHI, G.; UENO, Y.; KASHIWA, N.; NAKAJI, S. Effects of dehydration on immune functions after a judo practice session. The Journal of Biological and Chemical Luminescence. v. 28, n. 2, p. 114-120, 2013.

CIRNE, M. R.; MENDES, A. C. R. Avaliação do estado de hidratação da equipe de atletismo (corrida de rua) da polícia da Bahia durante os treinamentos na cidade de Salvador, BA. Lecturas: Educación física y deportes. v. 16, n. 161, p. 1, 2011.

COSWIG, V. S.; NEVES, A. H. S. DEL VECCHIO, F. B. Características físicas e desempenho motor no jiu-jitsu brasileiro: estudo com iniciantes e experientes na modalidade. Lecturas: Educación física y deportes. v. 16, n. 162, p. 1, 2011.

FOSS, M. L.; KETEYIAN, S. J. Fox: Bases fisiológicas do exercício e do esporte. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.

FRANCHINI, E.; BRITO, C. J.; ARTIOLI, G. G. Weight loss in combat sports: physiological, psychological and performance effects. Journal of The International Society Of Sports Nutrition. v. 9, n. 1, p. 52, 2012.

FRANCHINI, E.; PEREIRA, J. N. C.; TAKITO, M. Y. Freqüência cardíaca e força de preensão manual durante a luta de jiu-jitsu. Lecturas: Educación física y deportes. n. 65, v. 9, p. 1, 2003.

GROSSO, F.; MATARUNA, L.; DANTAS, P.; FERNANDES FILHO, J. Perfil somatotípico e composição corporal de atletas de judô brasileiros masculinos cegos e deficientes visuais. Lecturas: Educación física y deportes. v. 11, n 106, p. 1, 2007.

LANIUS, S. F.; CRESCENTE, L.; SIQUEIRA, O. D. Perda Hídrica em atletas jovens de natação. Lecturas: Educación física y deportes. v. 15, n. 147, p. 1, 2010.

LEÃO, L.; ROSSI, L. Avaliação hídrica de atletas de rugby. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. v. 4, n. 27, p. 208-214, 2011.

MACHADO-MOREIRA, C. A.; VIMIEIRO-GOMES, A. C.; SILAMI-GRACIA, E.; RODRIGUES, L. O. C. Hidratação durante o exercício: a sede é suficiente?. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. v. 12, n. 6, p. 405-409, 2006.

MARINS, J. C. B.; GIANNICHI, R. S. Avaliação & prescrição da atividade física: Guia prático. 2. ed. Rio de Janeiro: Shape, 1998.

MONTEIRO, I. C. C. R.; MARANHÃO, T. A.; SANTOS, E. C. C.; FERRAZ, A. S. M.; ANDRADE, F. T. Efeito agudo de um treino de jiu-jitsu na variação do peso corporal e da composição corporal avaliada por bioimpedância. Lecturas: Educación física y deportes. v. 14, n. 139, p. 1, 2009.

PERRELLA, M. M.; NORIYUKI, P. S.; ROSSI, L. Avaliação da perda hídrica durante treino intenso de rugby. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. v. 11, n. 4, p. 229-232, 2005.

PETROSKI, E. L. Desenvolvimento e validação de equações generalizadas para a estimativa da densidade corporal em adultos. [Tese de Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano]. Santa Maria (RS): Universidade Federal de Santa Maria, 1995.

PETROSKI, E. L. Antropometria: Técnicas e Padronizações. 5°Ed. Ed. Fontoura, 2011.

POLLOCK, M. L.; JACK, H. W. Exercícios na saúde e na doença: avaliação e prescrição para prevenção e reabilitação. Guanabara Koogan, 2009.

ROBBE, M.; BUENO A. F. Brazilian Jiu-Jítsu: A arte suave. São Paulo: Editora On line, 2010.

RIVERA-BROWN, A. M.; DE FÉLIX-DÁVILA, R. A. Hydration status in adolescent judo athletes before and after training in the heat. International Journal of Sports Physiology and Performance. v. 7, n. 1, p. 39-46, 2011.

SALUM, A.; FIAMONCINI, R. L. Controle de Peso Corporal x Desidratação de Atletas Profissionais de Futebol. Lecturas: Educación física y deportes. v. 10, n. 92, p. 1, 2006.

SAWKA, M. N.; CHEUVRONT, S. N. Avaliação da Hidratação dos Atletas. Sports Science Exchange 97. v. 18, n. 2, p. 1, 2005.

SEIDELL, J. C. The current epidemic of obesity. In: BOUCHARD, C. Physical activity and obesity. Champaing: Human Kinetics, 2000.

SILVA, A. I.; PEREZ, R. F.; FERNANDES, L. C. Índice de massa corporal e perímetro da cintura de árbitros de futebol da CBF1. Revista da Educação Física/UEM. v. 8, n. 1, p. 41-47, 2007.

SILVA, A. I.; RODRIGUEZ-AÑEZ, C. R. A freqüência cardíaca e a intensidade da atividade física do árbitro assistente durante a partida de futebol. Revista da Educação Física/UEM. v. 14, n. 1, p. 53-57, 2003.

TAGLIARI, T. C.; LIBERALI, R.; NAVARRO, F. Mensuração da perda hídrica em um treino de jiu jitsu. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. v. 5, n. 25, p. 35-39, 2011.

TAVARES, R. G. Estratégias de hidratação antes, durante e após o exercício em atletas de elite. Lecturas: Educación física y deportes. v. 13, n. 123, p. 1, 2008.

WILMORE, J. H.; COSTILL, D. L.; KENNEY, W. L. Fisiologia do Esporte e do Exercício. 4. ed. Barueri: Manole, 2010.

Endereço: https://revista.eefd.ufrj.br/EEFD/article/view/486

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.