Análise do Pico de Potência de Membro Superior em Jogadores Amadores de Rugby

Por: Edmar Lacerda Mendes, Gustavo da Ribeiro Motta, Juliano Magalhães Guedes, Lucila Costa Zini Angelotti e Marco Aurélio Ferreira de Jesus Leite.

Conexões - v.13 - n.2 - 2015

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi identificar o pico de potência (PP) absoluta e relativa de membros superiores (MMSS) em jogadores amadores de rugby. Dezoito jogadores de rugby (nível universitário estadual, em início de temporada) de ambos os sexos (homens n=11) participaram voluntariamente. Os jogadores foram submetidos à avaliação antropométrica e testes 1 repetição máxima (1RM) no exercício supino reto (barra guiada). Após pelo menos 48 horas, os jogadores realizaram o teste de potência dos MMSS (mesmo aparelho) utilizando-se de acelerômetro (Myotest®) para mensurar a potência da ação concêntrica. As intensidades testadas foram de 30%, 40%, 50% e 60% de 1RM, com 3 minutos de pausa passiva entre as intensidades. Não houve diferença (p< 0,05) paras potências absolutas e relativas intragrupos. Entretanto, os homens produziram maiores valores de potências (p < 0,05) em todas intensidades testadas. O pico de potência absoluto e relativo não diferiu estatisticamente entre as intensidades testadas em cada grupo, para tanto, ainda devem ser realizadas mais pesquisas para comprovar a efetividade de treinamentos que utilizam o valor de pico de potência como zona de trabalho.

Endereço: http://conexoes.fef.unicamp.br/ojs/index.php/fef/article/view/1133

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.