Análise dos Efeitos da Exposição ao Conflito Sensorial Sobre o Sistema de Controle Postural de Pescadores

Por: Danielle Brandalize.

64 páginas. 2010 30/08/2010

Send to Kindle


Resumo

O objetivo geral do presente estudo foi investigar os efeitos agudos e crônicos da exposição a desafios do equilíbrio e ao conflito sensorial, sobre sistema de controle postural. As informações sensoriais visual, vestibular e somatossensitivo usadas pelo sistema de controle postural para manter o equilíbrio do corpo dependem, em parte, das informações disponíveis no ambiente. Um conflito sensorial pode ocorrer em situações nas quais há incongruência das informações provenientes desses três sistemas. Participaram deste estudo 15 pescadores do gênero masculino, que formaram o grupo exposto (GE) e 21 indivíduos do gênero masculino, não pescadores formaram o grupo não exposto (GNE) ao conflito sensorial. O conflito sensorial ao qual o GE foi exposto foi entre os sistemas visual e vestibular que ocorre em alto mar, durante a pesca. O equilíbrio foi avaliado na postura ereta e quieta, com os pés juntos em 6 diferentes condições experimentais que envolveram permanecer sobre: uma superfície de apoio firme com olhos abertos (C1), olhos fechados (C2) e com informação visual imprecisa (C3) e sobre uma superfície de apoio instável (espuma) com olhos abertos (C4), olhos fechados (C5) e com informação visual imprecisa (C6). Cada condição teve duração de 40 segundos. Os primeiros 10 segundos foram incluídos que os indivíduos se familiarizassem com as demandas da tarefa, enquanto que os 30 segundos finais foram usados para coleta dos dados. Um intervalo de 30 segundos foi dado entre um teste e outro. As variáveis estabilométricas envolveram amplitude de deslocamento do centro de pressão (CP) nas direções ânteroposterior (AP) e médio-lateral (ML), velocidade média total, trajetória total e área de deslocamento do CP, determinadas utilizando-se uma plataforma de forças. O GE realizou duas avaliações do equilíbrio, pré e pós- exposição, enquanto que o GNE realizou apenas uma avaliação, visto que esse grupo não foi exposto o conflito. Os resultados um aumento da amplitude de deslocamento AP após a exposição ao conflito sensorial, nas condições em que a superfície de apoio estava instável e a informação visual foi mantida normal e imprecisa. Para as demais variáveis não houve diferença entre o pré e pós-exposição. Comparado com o GNE, o GNE apresentou maiores amplitudes de oscilação na maioria das condições experimentais. A influência dos sistemas sensoriais para a manutenção do equilíbrio não mudou após a exposição ao conflito sensorial do GE. No entanto, os grupos apresentaram diferença na preferência pelas informações de um determinado sistema sensorial. Os resultados deste estudo indicam que a exposição crônica ao conflito sensorial parece ter acarretado em uma habituação a esse conflito, nos participantes deste estudo, fazendo com que eles utilizem a informação dos diferentes sistemas sensoriais da mesma forma antes e após a exposição aguda ao mesmo conflito sensorial. No entanto, especula-se que essa habituação, por sua vez, pode ter feito com que os indivíduos expostos cronicamente ao conflito sensorial adotassem estratégias motoras diferentes das utilizadas por indivíduos não expostos para a manutenção do equilíbrio e que os indivíduos expostos cronicamente a um conflito entre os sistemas visual e vestibular confiam mais na informação somatossensitiva do que indivíduos não expostos.

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/24199

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.