Análise dos Efeitos do Treinamento Anaeróbico Sobre o Efluxo e Remoção do ácido Láctico e Mudanças na Curva do Limiar Aeróbico-anaeróbico

Por: Diogenes Sanches.

65 páginas. 1986 05/05/1986

Send to Kindle


Resumo

O presente trabalho tem como objetivo saber se o Treinamento Físico Anaeróbico em corridas de 400 metros produz modificações no nível de esforço físico para atingir o Limiar Aeróbico-Anaeróbico (4mmo1/1) e se há transformações quanto ao efluxo e remoção do ácido láctico. O trabalho teve como amostra 30 indivíduos do sexo masculino, atletas da equipe de atletismo do Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, "CEFAN". Esta amostra realizou um Pré-teste e um Pós-teste em tapete rolante, segundo o protocolo de Kinderman, (1975). No intervalo entre o pré e o pós-teste, os atletas foram submetidos a 5 semanas de treinamento diário em corridas de 400 metros. Durante a realização do pré-teste, foram coletadas no G I, 6 amostras de sangue durante o esforço físico, com o tapete rolante nas velocidades de 0, 8, 10, 12, 14 e 16 Km/h e mais 8 amostras de sangue durante o período de recuperação após o esforço físico, nos seguintes tempos: 1, 2, 3, 4, 5, 7, 10, 15 minutos. No G II, na fase de pré-teste, foram coletadas 7 amostras de sangue durante o esforço físico, nas velocidades de 0, 8, 10, 12, 14, 16 e 18 Km/h e mais 8 amostras de sangue na fase de recuperação, após o esforço físico, no seguintes tempos: 1, 2, 3, 4, 5, 7, 10, 15 minutos. No pós-teste foram realizadas as mesmas dosagens de trabalho do pré-teste e coletadas amostras de sangue nos mesmos intervalos de trabalho e tempo. As amostras foram dosadas segundo o método de dosagem enzimática de Gutmann et al (1974) utilizando "kits" de dosagem enzimática da Boehringher. Os resultados encontrados mostram uma diferença significativa no nível de esforço para se atingir o Limiar Aeróbico-Anaeróbico, quando comparados o pré-teste com o pós-teste, G I: 13, 14 Km/h – 13,25 Km/h e G II: 15,27 Km/h – 15,49 Km/h. O comportamento comparativo das curvas de ácido láctico mostrou diferenças significativas no efluxo e remoção do ácido láctico, mas não ocorreram diferenças na velocidade de efluxo e remoção do ácido láctico e o lactado aumentou exponencialmente, com o aumento da intensidade de trabalho físico. Na literatura pesquisada, não foi encontrado nenhum estudo explorando o treinamento físico anaeróbico. Os resultados numéricos corroboram a afirmativa de que o treinamento anaeróbico também pode mudar o nível de esforço necessário para se atingir o Limiar Aeróbico-Anaeróbico e melhorar a capacidade de desempenho físico dos atletas.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=145&listaDetalhes%5B%5D=145&processar=Processar

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.