Análise dos Padrões Fundamentais de Movimento de Crianças de 6 e 7 Anos de Idade e as Contribuições das Aulas de Educação Física

Por: Lígia Barreto e Víviam Santin Tremea.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

É na infância que a criança começa a vivenciar e conhecer o mundo e, no ambiente escolar, onde passa parte do seu tempo. É necessário para tanto, proporcionar um ambiente favorável para seu desenvolvimento onde possa vivenciar o maior número de experiências possíveis. Este estudo procurou analisar os padrões fundamentais de movimento de crianças de 6 e 7 anos, bem como as contribuições das aulas de Educação Física. Caracteriza-se como descritivo-exploratório, realizado com 66 crianças, de 6 e 7 anos de idade, de uma Escola Municipal de Caxias do Sul-RS. Durante oito meses foram observadas as aulas de Educação Física e registradas em um diário de campo, além da gravação em VT das habilidades: corrida, salto de uma altura, rolagem do corpo, caminhada em linha, arremesso e drible. Para análise utilizouse a matriz de GALLAHUE e OZMUN (2003). De acordo com os resultados obtidos pode-se perceber que a maioria das crianças encontram-se no estágio maduro nos movimentos locomotores: 49 na corrida e 48 no salto de uma altura; ainda na corrida encontramos 15 no estágio elementar e 2 no inicial; no salto, 14 crianças encontramse no estágio elementar e 4 no inicial. Nos  movimentos estabilizadores, encontramse 34 crianças no estágio elementar para rolagem, 21 no inicial e 11 no maduro; e 43 na caminhada em linha no estágio elementar, 21 no inicial e 2 no maduro. Já nos movimentos manipulativos pode-se perceber que 31 crianças encontram-se no estágio
elementar para o drible, 21 no inicial e 14 no maduro; enquanto no arremesso 40 crianças ainda apresentam-se no estágio inicial, 18 no maduro e 8 no elementar. Ao término desse estudo podemos concluir que todas as crianças, de ambos os sexos, apresentaram melhor desempenho nos movimentos locomotores, seguidos dos movimentos estabilizadores e manipulativos. Os resultados obtidos neste estudo estão relacionados possivelmente às vivências das crianças nas aulas de Educação Física, bem como a influência do próprio contexto onde elas vivem. Pode-se evidenciar diferentes atividades durante as aulas, que oportunizaram o
desenvolvimento das habilidades motoras. Porém, a ênfase maior ainda está nas atividades que trabalham os movimentos amplos, explicando os achados da pesquisa. Assim sendo, observar e analisar o seu desenvolvimento motor, suas competências são subsídios de extrema relevância para compreender a criança, fornecendo indicativos para o planejamento de atividades e estratégias de aprendizagem.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/66_Anais_p303.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.