Análise Eletromiográfica de Músculos da Cintura Escapular e do Membro Superior Durante o Método Pré-exaustão Adaptado Realizado em Superfície Estável e Instável

Por: Bruno Machado Melo.

2014 15/12/2014

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar a atividade eletromiográfica (EMG) dos músculos peitoral maior, deltoide anterior, tríceps braquial e serrátil anterior em uma sessão de treinamento com pesos, envolvendo o método pré-exaustão adaptado realizado em uma superfície estável e outra instável. Foram recrutados 14 homens (22,5 ± 2,4 anos; 76,03 ± 9,03 quilogramas; 1,73 ± 0,07 metros) com experiência no treinamento com pesos. Os sujeitos foram submetidos a duas sessões de avaliação. A primeira sessão foi destinada ao teste de 1-RM para todos os exercícios e a segunda, destinada à sessão experimental, que contemplou a realização de uma série do: 1) supino com barra; 2) crucifixo estável + supino com barra; 3) crucifixo instável + supino com barra. A ordem de execução foi aleatorizada e aplicado um intervalo de dez minutos entre cada condição. Os sinais mioelétricos foram registrados e processados a fim de se determinar o valor da amplitude EMG de cada músculo durante a execução dos exercícios propostos. Foi realizada a ANOVA dois fatores com medidas repetidas para comparação da atividade EMG, com pós-teste de Bonferroni, e o teste de Wilcoxon para analisar os valores de RM. O nível de significância foi fixado em p<0,05. Os resultados foram descritos e discutidos em dois artigos. Verificou-se maior atividade EMG dos músculos peitoral maior (p = 0,036), deltoide anterior (p = 0,042) e serrátil anterior (p = 0,017) quando o crucifixo foi realizado na superfície instável. Não houve interação entre o tipo de superfície e os músculos (p = 0,291) nem diferença significativa para os valores de 1- RM entre os tipos de superfície para o crucifixo (p = 0,125). O método pré-exaustão adaptado proporcionou maior atividade EMG em todos os músculos avaliados (p 0,03). Contudo, não foram observadas diferenças na atividade EMG, em nenhum dos músculos avaliados, na comparação do método nos diferentes tipos de superfície (p 0,22). Por fim, conclui-se que a utilização da superfície instável em um exercício monoarticular com carga rotacional promove maiores níveis de atividade EMG para os músculos da cintura escapular. Além disso, a utilização do método pré-exaustão adaptado promoveu maiores níveis de atividade EMG para todos os músculos avaliados em comparação com o método tradicional, independente do tipo de superfície utilizada. 

Endereço: http://w2.portais.atrio.scire.net.br/upe-papgef/

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.