Análise Eletromiográfica dos Músculos Bíceps Femoral, Reto Femoral e Vasto Lateral Durante Três Variações do Exercício de Ponte Supino

Por: Anelize Cini e Cláudia Silveira Lima.

Caderno de Educação Física e Esporte - v.12 - n.2 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Os músculos posteriores da coxa têm alto índice de prevalência e taxa de recidiva de lesões no esporte.Recentemente, a estabilidade segmentar tem sido um conceito altamente estudado por sua elevada relação com esse tipo de lesão. Nesse sentido, o objetivo do estudo foi verificar a ativação elétrica do músculo bíceps femoral, vasto lateral e reto femoral durante exercícios de ponte supino. Participaram do estudo 4 estudantes do sexo feminino com idade média de 26,5 ± 1,73 anos. A participação muscular foi analisada por meio da ativação elétrica dos músculos bíceps femoral, vasto lateral e reto femoral utilizando a eletromiografia. Foram realizadas dez repetições  para a ponte em apoio bipodal e unipodal em base estável e para ponte bipodal em base instável. Foi utilizada uma contração isométrica voluntária máxima (CIVM) de 5s para normalização do sinal eletromiográfico. A ativação elétrica do músculo bíceps femoral (extensor de quadril) na ponte em apoio bipodal foi de 23,3 % CIVM, para a ponte unipodal de 36,9 % CIVM e para a ponte em base instável com bola suíça de 54,3 % CIVM. Para a musculatura extensora de joelho (reto femoral, vasto lateral) a ativação variou de 2,2 a 4,4 % CIVM. O músculo bíceps femoral apresenta um recrutamento relevante nos exercícios de ponte supino podendo esta ser prescrita para o reforço e reabilitação dessa musculatura.
Palavras-chave: Eletromiografia; Membro Inferior; Força Muscular.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/12942

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.