Análise Espacial do Número de Habitantes e Instalações Esportivas nos Municípios de Mato Grosso do Sul

Por: Leonardo Liziero.

60 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

As geotecnologias são ferramentas atuais nas Ciências. Entre elas estão o georreferenciamento e a análise espacial. Através da primeira é possível elaborar documentos que possibilitam mapear determinados aspectos e pela segunda é possível evidenciar concentrações e fundamentar discussões sobre determinadas peculiaridades, somente visualizadas através destas ferramentas. Ao analisar o Atlas do Esporte no Brasil verificam-se apenas dados gerais sobre Mato Grosso do Sul (MS). Visto a importância de tais documentos para fundamentar discussões sobre gestão do esporte no Estado este estudo caracteriza-se como inédito. O único levantamento oficial em MS foi o Perfil dos Municípios Brasileiros - Suplemento do Esporte, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o qual possuía apenas caráter descritivo dos dados. Com isso, não era possível realizar discussões sobre aspectos como concentrações e distribuições de instalações esportivas, investimentos, modalidades, entre outras variáveis. Através da análise espacial é possível realizar essas discussões com caráter analítico. Este estudo limita-se a discutir os seguintes aspectos dos Municípios do Estado de MS: população, instalações esportivas e número de habitantes por instalação esportiva.

METODOLOGIA:

Os dados relativos à população e instalações esportivas foram coletados do estudo Perfil dos Municípios Brasileiros/Suplemento do Esporte. Para identificar o número de habitantes por instalação esportiva e de lazer dividiu-se a população dos Municípios pelo número de instalações existentes. Buscou-se verificar se o número de instalações esportivas existentes era correspondente à demanda populacional. Todos estes valores foram dispostos em planilhas para posterior plotagem em mapas. Os mapas foram confeccionados através do software Macromedia Freehand 9.0 e divididos em cinco classes diferenciadas de cor para evidenciar as concentrações e realizar as análises espaciais. As cores utilizadas foram: vermelho, laranja, amarelo, verde e azul, as quais indicavam os valores, respectivamente, do maior para o menor. Essa divisão foi a mesma utilizada no Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, desenvolvido pela Organização das Nações Unidas. Os intervalos relativos ao número de habitantes por instalação foram feitos em ordem decrescente, ao invés dos demais que foram realizados de forma crescente, pois se supõe que quanto menor o número de habitantes atendidos por uma instalação esportiva, mais fácil é o acesso e a utilização dos locais para a prática de atividades esportivas e de lazer.


RESULTADOS:

Mato Grosso do Sul era composto por 77 Municípios; destes, 27 tinham entre 1.000 e 10.000 habitantes; 26 Municípios com população entre 10.001 a 20.000 habitantes; 10 com população entre 20.001 e 30.000 habitantes; nove Municípios com 30.001 a 100.000 habitantes e dois Municípios com população de 100.001 a 706.000 habitantes. Quanto às instalações esportivas: 68 Municípios possuíam entre uma e 11 instalações, cinco Municípios possuíam entre 12 e 23, três possuíam entre 24 e 35 instalações e um Município possuía 52 instalações esportivas. O Município com maior número de instalações esportivas foi Dourados, o segundo maior em número de habitantes. Os demais Municípios com maior número de instalações esportivas foram: Campo Grande, Iguatemi e Itaquiraí. Destes, o primeiro era a Capital do Estado e possuía maior população, os outros dois estavam no segundo menor intervalo populacional. Quanto ao número de habitantes por instalação esportiva: cinco Municípios tinham de 10.001 a 25.000 habitantes por instalação, 10 Municípios com 6.001 a 10.000 habitantes por instalação, 20 atendiam entre 3.001 a 6.000 habitantes por instalação, 13 com 2.001 a 3.000 habitantes e 29 Municípios entre 319 a 2.000 habitantes por instalação esportiva.


CONCLUSÕES:

O Estado de Mato Grosso do Sul caracterizava-se por Municípios com população até 20.000 habitantes (72%) e predominância de uma a 11 instalações esportivas por Município (89%). Em um primeiro momento poderia se supor que o Estado possuía Municípios com baixos números de instalações, porém ao analisar os dados relativos ao número de habitantes por instalação esportiva foram observados índices satisfatórios em 42 Municípios (54%). Isso pode ser devido às características populacionais dos Municípios do Estado, os quais eram predominantemente de pequeno porte, comparando-os a outros da União. O Município de Campo Grande possuía maior população e obteve segundo maior número de instalações esportivas, porém esteve no mesmo intervalo de instalações esportivas que Municípios com baixos números populacionais e situou-se no menor intervalo quanto ao número de habitantes por instalação esportiva o que significou que o total de instalações esportivas estava aquém de um número satisfatório ao relacionar com o número de habitantes.

Diante dos dados, sugere-se atenção a esses aspectos para o direcionamento de investimentos no esporte em MS e o uso de geotecnologias em futuras pesquisas, visto que possibilitam visualizações e discussões não antes possíveis.

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.