Análise do Estresse Situacional do Tipo a em Alunos/atletas de Futsal de Uma Equipe Escolar

Por: Alexandre Traverzin, Antonio Carlos Simões e Luiz Carlos Delphino de Azevedo Junior.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O grande desenvolvimento do esporte em seu aspecto geral se reflete
na mesma escala dentro das escolas, com o grande número de competições escolares,
mas apesar de todo este crescimento, pouco se sabe sobre o comportamento humano
em situações desportivas e dos benefícios psico-sociais da prática da atividade
desportiva para o indivíduo. O objetivo deste estudo foi de avaliar o estresse situacional
de uma equipe de futsal participante da Liga Escolar de São Paulo. Metodologia: O
estudo foi composto por 16 alunos do sexo masculino e dentro da faixa etária de 15,
16 e 17 anos, regularmente matriculados em uma instituição de ensino, participantes
da temporada da competição da Liga Regional de Desporto Escolar. O procedimento
foi apresentado em forma de questionários, os quais foram respondidos pelos atletas durante o período de competição. O instrumento denominado "Behavior Pattern Type A" - Estresse Tipo A, criado e desenvolvido por VASCONCELLOS (1984) foi utilizado com o objetivo de obter informações sobre o nível de estresse situacional do tipo A. O referido instrumento é composto por medidas avaliativas e com escala que varia de zero a 60 pontos. Resultados: Os dados foram analisados através de estatística descritiva (médias e desvios-padrão), onde foram apresentados os seguintes dados: (n=16, dp=9,20 e média 31,40). Os aspectos mais marcantes apontados pelos atletas como determinantes do comportamento do estresse, através da soma de suas respostas são descritos na tabela abaixo: Situação/Pontuação: No trabalho faço coisas com mais precisão que os outros / 119; Eu tenho muitas ambições / 107; Vivo sob pressão do tempo / 104; Levo a sério minhas obrigações / 99; Enquanto as tarefas não estiverem cumpridas não consigo relaxar /97. Conclusão: O comportamento de estresse de alunos/atletas participantes de competições escolares equipara-se aos de equipes de competição adultas, e as situações determinantes do comportamento de estresse se assemelham às exigências de vida dos adultos. Situações decorrentes da competição podem alterar o comportamento do atleta, influenciando o seu desempenho. Necessitando, portanto, de maior estudo sobre o impacto do esporte de competição em crianças e adolescentes.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/75_Anais_p403.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.