Análise Fatorial Confirmatória da Escala Brasileira de Atribuição Causal (ebac)

Por: Bartholomeu Troccoli, Hiram Mário Valdês e Rossana Benck.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.14 - n.3 - 2006

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Explicações causais para o comportamento são feitas de maneira natural, automática, utilizando-se informações disponíveis e resultando em inferências que respondem às questões do tipo ‘Por quê?’. Atribuições causais de atletas, frente a qualquer situação de competição ou treino, também afetam diretamente suas expectativas quanto a futuras performances. Objetivo: Este estudo tem como objetivo testar a estrutura empírica da Escala Brasileira de Atribuição Causal – EBAC, instrumento para medir as atribuições realizadas por atletas, quando refletem sobre seus sucessos ou fracassos esportivos. A escala define o processo atribucional de causas de acordo com quatro dimensões: locus de causalidade (interno ou externo), estabilidade (estável ou instável), controlabilidade pessoal e controlabilidade externa. Metodologia: Neste estudo 438 atletas de ambos os sexos, com idades entre 10 e 17 anos (μ = 14,7 ± 1,5 anos) tiveram suas atribuições causais avaliadas segundo os fatores propostos pela EBAC. Resultados: A Análise Fatorial Confirmatória demonstrou que o modelo de quatro fatores propostos na EBAC tem uma validade excelente e a melhor estrutura fatorial quando comparada com os modelos de um ou três fatores. Este foi o único modelo com excelente ajuste aos dados como revelam os índices χ2 /df = 1,91; GFI = 0,97; CFI = 0,96; NFI = 0,93; RMSEA = 0,046. Conclusão: A EBAC tem uma excelente validade de construto e o seu uso é indicado tanto para uso acadêmico quanto aplicado podendo ocorrer, por exemplo, nas intervenções psicológicas tal como retreinamento atribucional junto a atletas.

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/700/705

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.