Análise da Função Pulmonar e Análise Cinemática da Mobilidade Tóracoabdominal em Sujeitos Tetraplégicos Praticantes de Rúgbi em Cadeira de Rodas

Por: Juliana Viana Paris.

2012 10/02/2012

Send to Kindle


Resumo

O trabalho teve como objetivo estudar o efeito de um ano de treinamento de rúgbi em cadeira de rodas sobre a função pulmonar e a mobilidade toracoabdominal de tetraplégicos através da espirometria e da análise cinemática, sendo dividido em três partes. Na primeira parte, sete tetraplégicos foram submetidos à espirometria antes e depois de treinamento de rúgbi em cadeira de rodas. Todos indivíduos apresentaram redução da função pulmonar em comparação com os valores previstos. Houve um aumento significativo na capacidade vital forçada (p= 0,01), volume expiratório forçado do primeiro segundo(p =0,02) e ventilação voluntária máxima(p= 0,03) , após um ano de treinamento.A análise de regressão entre tempo de treinamento total e as variáveis espirométricas demonstraram que os jogadores com maior tempo de treinamento tiveram maiores valores de função pulmonar (r² =0,93e 0,58, p =0,0004 e 0,004). Na segunda parte, foi estudada a análise cinemática da mobilidade toracoabdominal de tetraplégicos praticantes de rúgbi em cadeira de rodas e as diferenças de mobilidade nos compartimentos toracoabdominais após um ano de treinamento de rúgbi em cadeira de rodas. Participaram dezoito voluntários, nove do grupo de lesados medulares (GL) e nove sem lesão medular fazendo parte do grupo controle (GC). Do GL, sete voluntários foram acompanhados durante um ano de treinamento. Através das curvas de volume em função do tempo, calculou-se o coeficiente de variação das curvas no tórax superior (TS), tórax inferior (TI), abdome superior (AS), abdome inferior (AI), representando a mobilidade do toracoabdominal, em volume corrente (VC) e em capacidade vital (CV). As comparações e interações entre os fatores: grupos e compartimentos toracoabdominal foram testadas utilizando ANOVA two way e para comparar as diferenças entre os coeficientes de variação GL antes e depois do treinamento foi aplicado um teste t pareado, considerado nível significância de p<0.05 para todos os testes. Em VC não houve diferença significativa quando o GC foi comparado ao GL.Em CV, os valores dos compartimentos TS, TI e AS do GC foram significativamente maiores que os valores dos mesmos compartimentos do GL. No GL, os valores do coeficiente de variação do compartimento do TS foram significativamente menores que os valores do AI; No GL antes e depois de treinamento, a mobilidade do TS foi significativamente maior na condição pós treinamento comparada a pré treinamento. Na terceira parte, comparou-se a espirometria com análise cinemática da respiração. Foram analisadas de maneira descritiva as variáveis: as curvas de volume em função do tempo, os valores médios e de desvio-padrão dos ciclos respiratório, os valores máximos dos ciclos respiratórios, diferença entre os valores máximos e a correlação de Pearson entre os valores das curvas medidos pelo dois métodos. Existiu alta correlação entre as medidas de volume feita pela espirometria e cinemetria, contudo, os valores máximos de volume toracoabdominais calculados pela análise cinemática mostram uma tendência a serem inferiores aos valores de volumes obtidos pela espirometria. O treinamento de rúgbi em cadeira de rodas, pode melhorar a função pulmonar e mobilidade toracoabdominal de lesados medulares. 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000849372&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.