Análise do índice de Massa Corporal de Escolares de 6 a 10 Anos Residentes em Campo Grande – Ms e a Diferênça Entre Sexo

Por: Alberto Zeolla Vieira, Carlos Alexandre Habitante, , Paulo Ricardo Martins Nuñez e Rafael de Werk.

Conexões - v.6 - n.3 - 2008

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve por objetivo diagnosticar o percentual de sobrepeso e obesidade de crianças de 6 à 10 anos de uma escola pública estadual de Campo Grande - MS. Especificamente buscou analisar as diferenças entre os sexos. A amostra foi composta por 315 crianças entre 6 a 10 anos, sendo 176 meninas e 139 meninos. A antropometria (peso e altura) foi adotada como técnica de investigação, utilizando a fórmula IMC=peso/altura2 para identificar o Índice de Massa Corporal (IMC). Os resultados indicam que 30,1% das crianças apresentam excesso de massa corporal, sendo 21,9% com sobrepeso e 8,5% com obesidade. Nenhuma diferença estatisticamente significante foi encontrada entre meninas e meninos. Conclui-se que a amostra investigada apresenta alto percentual de excesso de massa corporal (sobrepeso e obesidade), devendo medidas ser tomadas a fim de amenizar esse problema ainda na infância, uma vez que, se esse problema persistir na idade adulta, as conseqüências serão ainda piores.

Endereço: http://fefnet178.fef.unicamp.br/ojs/index.php/fef/article/view/350

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.