Análise da Percepção de Hábitos Saudáveis em Adolescentes

Por: Herton Xavier Corseuil, , Leticia de Matos Malavasi e Marise Botti.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A discussão referente a um bom estilo de vida demonstra a necessidade do
aprofundamento em pesquisas que reportem os fatores relacionados aos hábitos
saudáveis, como alimentação, controle de peso corporal e atividade física. Entretanto,
o objetivo do trabalho foi verificar a percepção de hábitos saudáveis em adolescentes.
A pesquisa tem caráter descritivo de estudo de caso. Foram analisados 103 alunos
do Ensino Médio de um Colégio Estadual da cidade de Marechal Cândido Rondon
- PR. O instrumento utilizado foi o Questionário de Percepção de Hábitos Saudáveis
(QPHAS) com 30 questões divididas entre os componentes alimentação, controle
de peso corporal e atividade física. A análise estatística foi realizada pelo programa
estatístico SPSS 10.0. Os resultados demonstraram que no componente alimentação
as questões referentes à relação entre alimentação, atividade física e saúde (97.09%);
a relação entre atividade física, alimentação e controle de peso corporal (88.35%); e
a relação entre comportamento de risco e doença (88.36%) prevaleceram com boa
percepção; e referente a relação de gordura e genética (33.98%) obteve o menor
índice. Nas questões que contemplam o componente controle de peso corporal,
prevaleceram com boa percepção: os alimentos de origem vegetal em geral tem
menos gordura (91.27%); os alimentos naturais são mais saudáveis que os alimentos
industrializados (85.44%); e a relação entre quantidade/tipo de alimentos para obter
saúde (81.55%); o indicador que obteve menor resultado foi a hidratação (36.89%).
O componente atividade física obteve como resultados de boa percepção o
conhecimento sobre a intensidade do exercício físico para obter saúde (79.61%); a
questão do esporte como meio de promoção da saúde (76.69%); e a freqüência de
sessões de exercícios durante a semana (77.67%); o ponto negativo foi referente a
visão do exercício físico como meio de promoção de saúde no envelhecimento
(25.24%). Assim, observou-se a necessidade de realizar um trabalho preventivo
sobre as informações referentes ao tema hábitos saudáveis. Isto surge pelo fato de
que apesar de haver vários veículos de informação sobre hábitos saudáveis, os
adolescentes deste estudo demostraram falta de conhecimento em alguns quesitos,
como relação entre exercício no envelhecimento, hidratação e a relação entre genética
e gordura. Desta forma, torna-se necessário que programas curriculares referentes
aos hábitos saudáveis sejam efetivados nos currículos escolares.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/71_Anais_349.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.