Análise do Perfil Cineantropométrico e da Aptidão Física de Estudantes do Curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Estadual do Ceará

Por: Fabiana Rodrigues de Sousa, Holdayne do Nascimento Pereira, Jaina Bezerra de Aguiar, Luilma Albuquerque Gurgel, Mozart Cristiano Ferreira dos Santos e Rômmulo Celly Lima Siqueira.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O educador físico prescreve e orienta exercícios, contudo, é possível
que este profissional não esteja seguindo um estilo de vida ativo e saudável. O
presente trabalho teve como objetivo analisar o perfil cineantropométrico e de aptidão
física de estudantes do curso de EF da Universidade Estadual do Ceará. Material e
Método: Os indivíduos (n=55, 45% mulheres e 55% homens) foram submetidos a
uma anamnese seguida de uma avaliação antropométrica [percentual de gordura
(%G), relação cintura-quadril (RCQ) e índice de massa corporal (IMC)] e do grau
de aptidão física [padrões neuromusculares (força e resistência muscular localizada)
e flexibilidade]. Na avaliação antropométrica utilizou-se o protocolo de Jackson e
Pollock de 3 dobras cutâneas para análise do %G (compasso de dobras, Sanny®);
para a RCQ utilizou-se as circunferências da cintura e quadril (fita métrica, Sanny®);
e para o IMC usou-se o peso (balança digital, Plenna®) dividido pela altura ao
quadrado. Quanto aos padrões neuromusculares usou-se o teste de Impulsão Vertical
(aferir força de membros inferiores-MMII), o teste de Flexão de Braços (aferir
resistência muscular localizada-RML de membros superiores-MMSS) e o Teste de
Flexão de Tronco (verificar RML de abdominais); para análise da flexibilidade utilizouse o teste "Sentar e Alcançar". A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em
Pesquisa da UECE. Resultados: Observou-se que 76,36% dos estudantes praticam alguma
atividade física no mínimo 1h/semana; 0% são fumantes; 12,73% possuem algum risco
pessoal e 74,55% possuem algum membro da família com algum risco relacionado a
diabetes, hipertensão, problema cardíaco, lesão muscular ou óssea. Além disso, 69,09%
do grupo apresentou IMC normal; 53,70% apresentou RCQ indicativa de baixo risco
para doenças cardiovasculares; 23,64% apresentou %G classificado como bom; 58,49%
e 26,00% apresentaram nível excelente de força de MMII e RML de MMSS,
respectivamente, porém para RML de abdominais foi observado um maior percentual
de estudantes com nível fraco (26,42%) em relação ao percentual de estudantes classificados
com qualquer outro nível de resistência; para a flexibilidade, 71,70% ficaram acima da
média. Conclusões: Pode-se perceber que a maioria dos futuros profissionais de EF
formados pela UECE segue um estilo de vida saudável e, além de praticar exercícios
físicos, possuem padrões cineantropométricos maiores que a média geral da população.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/66_Anais_p303.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.