Análise do Posicionamento Corporal no Instante do Arremesso Sem Apoio no Handebol

Por: Antonio Alberto de Lara Junior.

58 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


introdução:

o interesse pela análise da técnica do arremesso sem apoio, no handebol, vem crescendo cada vez mais, bem como diversos procedimentos metodológicos e recursos tecnológicos mostram-se eficientes no auxílio destes tipo de análise. sendo assim, a posição do membro superior de arremesso, o movimento do tronco e o posicionamento dos membros inferiores, são fatores que podem modificar o resultado final do arremesso sem apoio. desta forma este estudo foi realizado com o objetivo de analisar o posicionamento do membro superior de arremesso, do tronco e membros inferiores do arremesso sem apoio

metodologia:

aprovado no comitê de ética e pesquisa da unisul e assinado o termo de consentimento livre e esclarecido, participaram da pesquisa descritiva 15 atletas do sexo feminino na faixa etária de 15 a 17 anos, todas com mais de 3 anos de prática. na coleta de dados, utilizou-se duas câmeras vhs, com freqüência de 60 hz. uma delas focalizada em plano sagital da executante, outra posicionada frontalmente e localizada atrás da linha de gol da quadra. ambas com linha de foco em direção ao corpo da atleta e direcionada conforme local previamente estabelecido na quadra para execução do arremesso.para cada jogadora foi concedido, em média, 7 arremessos sem apoio, à uma distância média de 8 metros da baliza. a executora realizava uma corrida de aproximação, recebia a bola de outra colega e executava o arremesso em direção a baliza. na análise dos arremessos utilizou-se o sistema de vídeo tape, e as imagens processadas em velocidade "slow motion", de modo a identificar a ação de impulsão do membro inferior contrário ao braço de arremesso, seguida de uma flexão coxo-femoral do outro membro inferior. com as mesmas imagens observou-se também a rotação do tronco e a ação preparatória do braço, em um movimento circular para trás e inclinando, com a parte superior do braço na mesma linha dos ombros e o cotovelo mantendo um ângulo de 90 graus. havendo uma combinação de rotação umeral interna, pronação rádio-ulnar e flexão do pulso que fornece a propulsão à bola

resultados:

obteve-se os seguintes resultados: 20 (19,6%) arremessos realizados, o membro superior não apresentou uma movimentação correta, em 15 (14,7%) arremessos o tronco não obteve rotação e em 60 (58,8%) arremessos os membros inferiores não realizaram sua execução devidamente correta. podendo ocorrer erros simultâneos em vários arremessos. somente 11 (10,7%) arremessos apresentaram execução, correta.


conclusões:

apesar de 3 anos de prática da modalidade, 89% dos atletas, a maioria absoluta, não apresentam um posicionamento correto no instante do arremesso sem apoio no handebol. acredita-se que, com a realização de treinamentos específicos para corrigir os erros no posicionamento, irá obter-se um melhor rendimento de todo o gesto motor e, em conseqüência, maior velocidade na bola.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.