Análise Postural Computadorizada de Alterações Musculoesqueléticas Decorrentes do Sobrepeso em Escolares

Por: Mauricio Ferraz Arruda.

Motriz - v.15 - n.1 - 2009

Send to Kindle


Resumo

O perfil nutricional e a postura de 100 crianças entre 8 a 10 anos foram analisados bem como as influências do excesso de peso sobre o sistema musculoesquelético. O perfil nutricional mostrou prevalência de sobrepeso (24%) e de obesidade (40%) para o gênero masculino e (8,0%) de sobrepeso e (28,0%) de obesidade para o gênero feminino. Apresentou-se um coeficiente de correlação entre: IMC e assimetria no plano anterior sugestivo de escoliose de (26,7%) para os escolares com sobrepeso e (56,7%) com obesidade; IMC e assimetria no plano posterior sugestivo de escoliose de (20,7%) para os com sobrepeso e (51,7%) com obesidade; IMC e assimetria no plano posterior triângulo de tales sugestivo de escoliose para aqueles com sobrepeso (29,2%) e (37,5%) com obesidade; IMC e assimetria no plano lateral sugestivo de hiperlordose lombar (18,2%) para os com sobrepeso e (51,5%) com obesidade; IMC e assimetria no plano lateral sugestivo de hipercifose torácica (12,5%) para os com sobrepeso e (50,0%) com obesidade. Os escolares com sobrepeso obtiveram maior percentagem de pés planos (100%) bem como os que se encontram na obesidade (88,2%) em comparação aos outros estados nutricionais. Mostrou-se também que o aumento da protusão abdominal se associou à hiperlordose lombar. Os resultados sugerem que o ganho excessivo de massa corpórea seja um mecanismo que aumenta o risco de alterações do sistema musculoesquelético.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/1298/2226

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.