Análise Quantitativa da Distribuição de Jogadores de Futsal em Quadra Durante Jogos Oficiais de Diferentes Categorias

Por: Murilo José de Oliveira Bueno.

2016

Send to Kindle


Resumo

O objetivo dessa pesquisa foi analisar quantitativamente a distribuição de jogadores de futsal de diferentes categorias (sub-15, sub-18, e profissional), durante partidas oficiais. Nos quinze jogos da presente pesquisa, foram obtidas as trajetórias de 301 jogadores brasileiros, sendo 89 jogadores para a categoria sub-15, 102 jogadores para a categoria sub-18 e 110 jogadores para a categoria profissional, através de um sistema de rastreamento automático. A área de ocupação foi definida como a área do envoltório convexo formado a partir da posição dos jogadores. O espalhamento da equipe foi medido como a norma euclidiana de cada vetor da matriz distâncias entre os jogadores. Foram calculadas as distâncias euclidianas entre os centroides como o centro da figura geométrica formada pelo envoltório convexo. Os capítulos foram divididos em dois estudos. No primeiro estudo, foram analisadas a área de ocupação, espalhamento e a distância entre os centroides ao longo do tempo e em situações de finalizações (F) e desarmes (D), quando as equipes atuaram com e sem a participação do goleiro-linha. Os resultados mostraram que, para cada categoria analisada, quando estavam atacando, os jogadores estavam mais espalhados e ocupavam uma maior área do que quando estavam defendendo. O espalhamento e área de ocupação, quando analisado entre as categorias, os jogadores de categorias mais jovens se organizavam de forma mais compacta que os jogadores de categorias mais experiente quando estavam atacando Quando estavam defendendo, esses resultados foram opostos. Em situações específicas, as equipes de categoria de base ocuparam maiores áreas e se espalhavam mais quando desarmes foram realizados. Já a categoria profissional mostrou distâncias entre os centroides maiores quando desarmes foram realizados. No estudo 2, foram realizadas análises das séries temporais de espalhamento das equipes em diferentes categorias para uma descrição da forma como os jogadores se organizam em quadra em função do tempo de jogo. Os resultados de média ± DP de frequência mediana das séries temporais de espalhamento do primeiro para o segundo tempo são significativamente diferentes somente para a categoria sub-15 (primeiro tempo, 1.04 ± 0.46; segundo tempo 1.40 ± 0.34). Entre as categorias, os valores de frequência diferem significativamente. Categorias mais jovens apresentam frequência de oscilação de espalhamento mais altas que a categoria profissional, o que reflete na dinâmica de jogo entre ataque e defesa, podendo ajudar técnicos a compreender melhor a dinâmica da modalidade e preparar de forma adequada seus jogadores em determinada categoria e para um melhor planejamento de treinamento tático para uma futura transição de categoria.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000208787

Ver Arquivo (PDF)

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.