Análise da Reprodutibilidade de Parâmetros no Domínio da Frequência do Sinal Emg Utilizados na Caracterização da Fadiga Muscular Localizada

Por: Beatriz Sanches Geres, Cristiano Rocha da Silva e Heloyse Uliam Kuriki.

Motriz - v.18 - n.3 - 2012

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar a reprodutibilidade de parâmetros no domínio da frequência  do sinal eletromiográfico (EMG) utilizados na caracterização da fadiga muscular localizada. Quinze 
sujeitos do sexo masculino foram submetidos a um teste de fadiga baseado na extensão isométrica de  joelho, sendo realizados em três momentos distintos com intervalos de sete dias. Para avaliar a 
reprodutibilidade dos dados entres os testes calculou-se o coeficiente de correlação intraclasse (CCI) para  a frequência mediana (Fmed) no tempo total de exercício (FmedT), para a Fmed obtida a cada 10% do  tempo de exercício (Fmed10%) e para as potências das bandas de frequência, obtidas da divisão do  espectro de potência a cada 20 Hz. Os resultados demonstraram: (1) boa reprodutibilidade para a FmedT;  (2) boa reprodutibilidade para a Fmed10%; e (3) maior variação no sinal EMG nas bandas de 20 a 120 Hz,  no qual se destacam as bandas de 20-40 Hz e de 40-60 Hz, demonstrando maior sensibilidade ao  processo de fadiga muscular. Conclui-se que a Fmed é uma variável que apresenta boa reprodutibilidade  e que a análise fragmentada do espectro de potência, por meio das bandas de frequência, demonstrou-se  sensível as variações que ocorrem no sinal EMG durante a instalação do processo de fadiga, tendo  potencial para se tornar um novo método para a caracterização da fadiga muscular localizada. 

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/4357/pdf

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.