Análise da Transição da Carreira Esportiva de Atletas de Futebol da Fase Amadora Para a Fase Profissional,

Por: Maurício Pimenta Marques.

2008 07/03/2008

Send to Kindle


Resumo

A carreira esportiva de um atleta tem diversas fases que vão desde a iniciação até a aposentadoria. Os estudos sobre estas fases e suas transições tem se concentrado principalmente no período de término da carreira e pouca atenção tem sido dada a outros períodos importantes da vida do atleta. Considerando o cenário sócio cultural do futebol no Brasil, este estudo analisou a carreira de atletas na idade final da adolescência e início da idade adulta que se deparam com a transição do esporte amador para o esporte profissional. Os objetivos do estudo foram: (a) identificar fatores relevantes na formação esportiva inicial dos atletas; (b) caracterizar o contexto familiar e social dos atletas; (c) identificar os fatores que influenciam no planejamento da carreira esportiva dos atletas; (d) analisar a percepção dos atletas acerca do contexto do futebol no qual estão inseridos. A amostra do estudo foi composta por 186 atletas com média de idade de 18,46 anos (± 0,82). Utilizou-se um método combinado de pesquisa quantitativa e qualitativa, onde dois instrumentos foram utilizados para a coleta de dados: (1) um questionário composto de 46 questões desenvolvido a partir do Athletic and Postathletic Questionnaire (Questionário Atlético e pós-atlético)e do Sports Career Transitions Questionnaire (Questionário de Transições da Carreira Esportiva) e (2) uma entrevista semi-estruturada. Os resultados encontrados mostram que a formação esportiva inicial destes atletas se deu principalmente na prática do futebol de rua e nas escolinhas em um segundo momento. Quanto ao tipo de prática, o futsal surgiu como uma prática comum para a maioria dos atletas, mas por outro lado, estes atletas não vivenciaram a prática de outras modalidades esportivas nesta fase. Quanto ao contexto familiar e social, descobriu-se que a maioria das famílias destes jogadores é de classe socioeconômica média baixa e baixa. No entanto, há também um grupo razoável de famílias de classe média que procura se ajustar e dar apoio à prática dos filhos. Os resultados indicaram mudanças drásticas quanto aos círculos sociais dos atletas, sendo que o que eles mais sentem falta é de sair com os amigos e namorar. Os atletas apresentaram, de uma maneira geral, um nível razoável de planejamento de suas atividades esportivas, com exceção do planejamento dos estudos. O pai é o principal conselheiro da maioria dos atletas. A percepção dos atletas acerca do contexto do futebol é extremamente positiva, apesar dos problemas enfrentados. O que eles mais gostam no futebol é viajar e conhecer outros lugares, a satisfação pessoal e o ambiente de competição. Os principais problemas enfrentados são os estudos, a distância da família e as contusões. Na visão dos atletas, a família continua sendo seu principal instrumento de apoio.
 
 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/KMCG-7JKKLP

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.