Ansiedade Competitiva de Adolescentes: Gênero, Maturação, Nível de Experiência e Modalidades Esportivas

Por: Lisandra Bertuol.

Revista da Educação Física - UEM - v.16 - n.1 - 2006

Send to Kindle


Resumo

Este estudo investigou os níveis de ansiedade competitiva em 68 adolescentes atletas. Todos os participantes foram avaliados utilizando-se o Sport Competition Anxiety Test – SCAT e categorizados em termos de maturação biológica. Inicialmente, foram realizadas auto-avaliações da maturação biológica, as quais foram reportadas ao pesquisador. O SCAT foi aplicado individualmente em eventos estaduais, 30 minutos antes da competição. As diferenças nos níveis de ansiedade competitiva entre gêneros, estágio maturacional, modalidades praticadas e o nível de experiência competitiva foram analisadas utilizando-se testes t-independentes. Níveis de ansiedade significativamente mais elevados foram encontrados para atletas do atletismo, atletas pós-púberes e atletas experientes. Não foram observadas diferenças significativas nos níveis de ansiedade em relação ao gênero. Em geral, o nível de ansiedade competitiva demonstrado por atletas adolescentes foi moderado, o que é considerado por muitos autores como ideal para um desempenho adequado, pois o atleta direciona sua atenção somente para a tarefa específica. Diferenças individuais, fatores sociais e a personalidade são fatores importantes a serem considerados no estudo da ansiedade, pois o atleta pode perceber a ansiedade como sendo positiva e facilitadora ou negativa e prejudicial ao seu desempenho, independentemente de o nível ser classificado como baixo, médio ou alto.

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/3378/2400

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.