Ansiedade Competitiva e os Fatores de Personalidade de Adolescentes Que Praticam Voleibol: Um Estudo Causal-comparativo

Por: .

241 páginas. 1990 12/04/1990

Send to Kindle


Resumo

Objetivou-se neste estudo verificar a relação entre ansiedade competitiva e fatores de personalidade de adolescentes que praticam voleibol. Constou a amostra de 23 atletas de ambos os sexos de equipes de voleibol de uma Escola Estadual. Como instrumentos de medida, usou-se o Teste de Ansiedade em Competições Esportivas (SCAT), medindo A-Traço-Competitiva no dia em que iniciou a competição, o Inventário Reduzido de Ansiedade-Estado-Competitiva (CSAI), medindo A-Estado-Competitiva nos treinos, meia hora antes de cada partida e após o término destas, além do Questionário de 16 Fatores de Personalidade (16PF), aplicado antes de iniciar a fase de jogos, medindo os fatores de personalidade dos atletas. Analisou-se os resultados separadamente para cada variável (ansiedade e personalidade) e para a relação entre elas. Na variável ansiedade, encontrou-se diferenças entre os sexos na A-Traço e A-Estado-Pré-Competitivas; não se achou diferenças nos níveis de ansiedade de titulares e reservas; constatou-se aumento nos níveis A-Estado-Pré-Competitiva de atletas de ambos os sexos quanto aos níveis de A-Estado-Pré-Prática; houve predição da A-Traço-Competitiva para A-Estado-Pré-Competitiva no sexo masculino; e redução nos níveis de A-Estado-Pós-Competitiva de atletas do sexo feminino em relação aos níveis de A-Estado-Pré-Competittiva. Na variável personalidade, achou-se diferenças entre os sexos nos fatores C, H, L, N, Q4 e Angústia; e, entre titulares e reservas nos fatores E, I, M, O, Q4 e Angústia. Quanto à relação entre ansiedade e personalidade, encontrou-se com carga, no sexo masculino, os fatores C-, O+ e Q2¬, nos grupos de alta ansiedade e, no sexo feminino, os fatores L+, H-, O+, Q4 e Angústia. Concluiu-se que: atletas do sexo feminino parecem ter maiores níveis de A-Traço e A-Estado-Pré-Competitivas do que atletas do sexo oposto; as posições titular e reserva parecem não influenciar os níveis de ansiedade dos atletas; o nível de A-Estado de atletas de ambos os sexos parece aumentar com a competição; A-Traço-Competitiva parece ser bom preditor da A-Estado-Pré Competitiva de atletas do sexo masculino; o contato com a competição parece reduzir os níveis de A-Estado-Pós-Competitiva de atletas do sexo feminino; parece existir fatores de personalidade que diferenciam atletas do sexo masculino e feminino, titulares e reservas.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=419&listaDetalhes%5B%5D=419&processar=Processar

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.