Ansiedade-traço Competitiva em Atletas de Jiu-jitsu Participantes do Campeonato Estadual de 2004 (rj)

Por: Israel Souza, Marcos Aguiar de Souza e .

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução:A busca pelo sucesso no esporte de alto nível tem sido uma constante
em diversas modalidades. Entretanto, em muitos casos, os fatores diretamente
relacionados ao treinamento não têm sido suficientes para garantir os resultados
pretendidos. É neste sentido que no presente estudo objetivou-se identificar a
influência de fatores psicológicos no desempenho do atleta. Especificamente, foi
considerada a influência da ansiedade-traço competitiva, no contexto do Campeonato
Estadual de Jiu-jitsu da FJJRJ (Rio de Janeiro-RJ, 2004). Convém ressaltar que a
influência da ansiedade no rendimento parece depender da modalidade esportiva e,
é claro, do esportista. Material e Método: Participaram voluntariamente do presente
estudo 68 atletas de Jiu-jitsu do sexo masculino com idade variando de 20 a 40 anos
(média de 27,4 anos) participantes do Campeonato Estadual de Jiu-jitsu de 2004
nas faixas marrom e preta. O instrumento utilizado para avaliação da ansiedade
traço competitiva foi o Sport Competition Anxiety Test (SCAT) na sua versão
traduzida e adaptada para amostras brasileiras. Neste teste 10 itens são avaliados
numa escala lickert de 3 posições, sendo que a pontuação geral varia de 10 a 30
pontos. A análise da consistência interna do instrumento apresentou um alpha de
Cronbach de 0,830 (n = 215). O teste foi administrado aos atletas no intervalo da
competição. Resultados: Inicialmente verificou-se a associação da ansiedade com a
idade dos atletas através do Coeficiente de Correlação Linear de Pearson, os resultados
encontrados não foram significativos (r = - 0,160 ; p = 0,208).A utilização do teste
t de Student revelou que os atletas medalhistas (1º, 2º e 3º lugares) apresentaram
ansiedade-traço competitiva significativamente inferior quando comparados aos
não medalhistas (t = -3,641 ; p = 0,001; média dos medalhistas = 18,00; média dos
não-medalhistas = 22,40), o que indica ser a ansiedade-traço competitiva um fator
relevante em competições de Jiu-jitsu. Conclusões: Os resultados permitem concluir
que baixos níveis de ansiedade-traço competitiva parecem influenciar positivamente
a performance esportiva dos atletas de Jiu-jitsu, e conseqüentemente o resultado
em competições (especificamente no Campeonato Estadual de 2004). Entretanto,
sugere-se a necessidade de maiores investigações relativas ao tema, buscando-se um
melhor entendimento da ansiedade-traço competitiva e de outros fatores relacionados
ao desempenho de atletas de Jiu-jitsu.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/75_Anais_p403.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.