Aplicação de Questionário Para Desenvolvimento de Um Protocolo de Orientação de Atividade Física Para Adultos nos Programas de Saúde da Família (psf) na Cidade de Guanambi, Ba

Por: Manuela Barreto de Araújo Gomes e Marcius de Almeida Gomes.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Potencializar os benefícios da prática da atividade física regular
utilizando o Programa de Saúde da Família (PSF), como espaço de inclusão e
de acesso da população independente de cor, raça e condição social, seria uma
boa estratégia enquanto política pública de promoção da saúde. Objetivo:
Identificar e descrever as características sócio-econômicas e demográficas, nível
de atividade física e os estágios de mudança de comportamento, a fim de
desenvolver um protocolo de orientação de atividade física para os adultos nos
PSF na cidade de Guanambi, Bahia. Material e Método: O estudo caracterizouse como descritivo exploratório. A amostra foi não probabilística acidental,
onde foram selecionadas três áreas de coberturas das unidades de Saúde da
Família da cidade de Guanambi, Bahia e em seguida os 105 domicílios para a
aplicação do questionário. Por fim a amostra ficou composta por 89 adultos,
após uma rejeição domiciliar de 15,23%. Para construção do questionário
utilizou-se dos seguintes instrumentos: indicadores sócio-econômicos, nível
de atividade física habitual e estágios de mudança de comportamento. O
Procedimento estatístico utilizado foi análise descritiva com freqüência,
percentuais e médias. Resultados:As respostas encontradas pelas características
sócio-econômicas e demográficas indicam que a população pesquisada apresenta
uma renda familiar até um salário mínimo (62,7%), com baixa escolaridade
(46,1%), representada pelas classes econômicas D e E (51,7 e 30,3%
respectivamente). Quanto ao nível de atividade física habitual a população
identificou-se uma prevalência de muito ativo (53,9%) seguido dos inativos
com 21,3%. Para os estágios de mudança de comportamento observou-se que
40,4% da população encontravam-se no estágio de manutenção, seguido pelo
estágio de preparação com 23,6%. Conclusão: A perspectiva de identificar
outros fatores intervenientes para adoção da prática de atividade física regular,
rompendo com os paradigmas voltados para a aptidão física, demonstra a
importância deste tipo de intervenção para a elaboração e desenvolvimento de
políticas públicas de atividade física. O questionário possibilitou determinar
estratégias de ações,diante dos dados encontrados e dificuldades apresentadas
pela população pesquisada.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/63_Anais_p263.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.