Apreendendo as Sensibilidades a Partir das Práticas de Lazer: Uma Análise Psicogenética em Monte Alegre ? Pr (1948-1949)

Por: Ana Flávia Braun Vieira e Miguel Archanjo de Freitas Júnior.

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

A teoria dos processos civilizadores foi desenvolvida por Norbert Elias, que, em uma abordagem de longa duração, pesquisou as mudanças e processos sociais que colaboraram para a transformação dos costumes europeus, da Idade Média ao Renascimento. Elias observou que as transformações ocorridas na estrutura da personalidade individual (psicogênese) resultam em modificações na estrutura da figuração social em que o indivíduo está inserido; por sua vez, as transformações estruturais da sociedade (sociogênese) acarretam alterações na personalidade daqueles que a compõem. O estudo do desenvolvimento sociogenético de determinada figuração no passado – como seu processo de integração, suas relações de poder e formas de organização social – costuma ser mais facilmente realizado dada a ampla gama de fontes de pesquisa. Por serem dados mais factuais, livros, atas e outras formas de registro, contribuem para que os pesquisadores contemporâneos tenham acesso a essas informações. Todavia, como estudar as sensibilidades passadas? Buscando alternativas para essa questão, este trabalho, de caráter exploratório, propõe a análise das caraterísticas psicogenéticas a partir das práticas de lazer. Para tanto, optou-se pelo estudo das atividades de lazer realizadas na cidade empresa de Monte Alegre, noticiadas entre 1948 e 1949 no jornal O Tibagi. A opção pela análise psicogenética via lazer justifica-se em razão das colocações de Elias e Dunning, no livro A Busca da Excitação. Segundo os autores, uma das principais características das sociedades altamente desenvolvidas é o fato de apresentarem uma variedade de atividades de lazer, dadas as tensões geradas pelo autocontrole requerido à vida na figuração em questão. Por sua vez, as práticas de lazer desenvolvidas correspondem às relações sociais ali estabelecidas e o nível de sensibilidade dos indivíduos. Dessa forma, a análise da tipologia dos lazeres de determinada formação social, permite considerar aspectos do desenvolvimento psicogenéticos de seus membros, ao tencionar as práticas com as características dessa sociedade, como seu processo de formação, industrialização e urbanização e suas relações de poder. Com a adoção das técnicas da análise de conteúdo, foi possível observar que a oferta de lazer em Monte Alegre era frequente e suas possibilidades variadas – o que evidencia o estágio avançando de desenvolvimento local, levando em consideração seu tempo de existência. Ademais, as características estruturais básicas encontradas nos lazeres ali realizados indicaram suas funções na figuração em questão, permitindo conhecer um aspecto das sensibilidades pretéritas. Por fim, esse estudo psicogenético elucidou dados sociogenéticos, como a divisão hierárquica das atividades de lazer desenvolvidas de acordo com a função desempenhada na empresa, reafirmando as proposições de Elias em relação a interdependência desses processos.

Referências

ELIAS, N. O processo civilizador: formação do Estado e civilização. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.

______. O processo civilizador: uma história dos costumes. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

______.; DUNNING, E. A busca da excitação. Lisboa: DIFEL, 1985.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.