Aproximações Entre a Roda de Capoeira e o Coro Ditirâmbico nos Rituais Dionisíacos da Grécia Antiga

Por: Fidel Machado de Castro Silva, Odilon José Roble e Renan Almeida Barjud.

Revista da Educação Física - UEM - v.29 - n.1 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Um dos fenômenos brasileiros que reserva mais possibilidades de interpretação é, sem dúvida, a arte performática da capoeira. Isso por ela adquirir um caráter polissêmico que possui características da dança, da luta, do jogo, do ritual e do espetáculo. Nossa pesquisa, fundamentada no método estético filosófico, buscou identificar sentidos semelhantes entre os coros ditirâmbicos do culto a Dioniso e o fenômeno da roda de capoeira. Buscamos referência, em especial, na análise de Nietzsche (1844 – 1900), que nos mostra como os rituais dionisíacos representavam, para o povo grego, mais do que mera distração ou dogma religioso, configurando-se como um elemento central na relação entre o homem e a natureza, o homem e o divino, o homem e seu semelhante. Nossas interpretações nos levaram a identificar principalmente três congruências, a saber: uma orientação estética circular, um sentido do ecstasis da cena e, como ponto chave, a quebra do princípio de individuação. Por essas possibilidades de interpretações cruzadas, identificamos que, por mais que a capoeira tenha sofrido transformações acerca do seu potencial estético, ela ainda mantém elementos que apresentam características próximas à potência dionisíaca.

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/37817

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.