Aptidão Física de Crianças e Adolescentes Praticantes de Esportes: Um Estudo Transversal

Por: Andresa Araujo, Bianca Martins Lourenço e Pedro Olavo de Paula Lima.

Revista de Educação Física - Centro de Capacitação Física do Exército - v.87 - n.2 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Valores anormais de aptidão física predispõem o organismo ao aparecimento de diversas doenças crônico-degenerativas.

Objetivo: Examinar a associação de modalidade esportiva com aptidão física e descrever ambas segundo sexo, em crianças e adolescentes participantes de um projeto esportivo da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Métodos: Estudo observacional transversal, com amostra por conveniência, do qual participaram 240 crianças e adolescentes com idades entre 7 e 16 anos de idade. Para colher as informações de saúde, medidas antropométricas e quanto à modalidade esportiva utilizaram-se questionários. Para avaliar a aptidão física foram aplicados testes de agilidade, flexibilidade e força. Foram utilizadas estatísticas descritivas: frequências, médias e desvios padrão. Para examinar diferenças em aptidão física e variáveis biológicas (idade, peso, estatura) entre meninos e meninas, utilizou-se o teste t de Student para amostras independentes. Para avaliar diferenças entre modalidades praticadas, também segundo sexo, utilizou-se o teste do c2. Para examinar diferenças em aptidão física segundo modalidade esportiva e segundo variáveis biológicas, utilizou-se a ANOVA one-way com post-hoc de Bonferroni. O nível de significância para todas as análises foi de 95%.

Resultados: A aptidão física dessa população pode ser considerada insatisfatória. Resistência cardiorrespiratória obteve padrão muito fraco e circunferência abdominal apresentou-se fora do valor de normalidade para parte da amostra do sexo masculino. Flexibilidade de membros inferiores e coluna para ambos os sexos e força de membros inferiores e superiores no sexo masculino demonstraram valores classificados como razoável. A maior parte dos escolares praticavam natação e os que apresentavam maior peso, estatura e envergadura foram observados nos treinos de futebol e futsal (p<0,001).

Conclusão: De modo geral, a aptidão física dos escolares apresentou-se em valores que a classificaram como insatisfatória. Flexibilidade, força de membros inferiores e superiores e Índice de Massa Corporal demonstraram valores aceitáveis de normalidade. Os resultados do presente estudo indicam a necessidade de uma intervenção para que as atividades físicas extraescolares tenham efeito sobre a aptidão física das crianças e adolescentes a fim de favorecer o desenvolvimento e promover a saúde. Nesse sentido, outros estudos de caráter experimental longitudinal devem ser conduzidos.

Physical Fitness in Children and Adolescents Sportists: a Cross-Sectional Study

Introduction: Abnormal values of physical fitness predisposes the organism to the appearance of several chronic-degenerative diseases.

Objective: To examine the association of sports practice with physical fitness in children and adolescents participating in a sports project of the Federal University of Ceará (FUC).

Methods: This was a cross-sectional and observational study conducted in a convenience sample of children and adolescents (n=240) aged between 7 and 16 years. Questionnaires were used to collect health information and to register anthropometric measures and sporting modality. To assess physical fitness, tests of agility, flexibility and strength were applied. Descriptive statistics were used: frequencies, means and standard deviations. To examine differences in physical fitness and biological variables (age, weight, height) between boys and girls, Student's independent t-test was used. To evaluate differences between practiced modalities, also according to sex, the c2 test was used. To examine differences in physical fitness according to sport modality and according to biological variables, one-way ANOVA with Bonferroni post-hoc was used. The level of significance for all analyzes was 95%.

Conclusion: In general, the physical fitness of schoolchildren presented values classified as unsatisfactory. Flexibility, strength of lower limbs and upper limbs and Body Mass Index showed acceptable values. The results of the present study indicate the need for intervention so that extracurricular physical activities have an effect on physical fitness of children and adolescents aiming to favor their development and to promote health. In this sense, other longitudinal experimental studies should be conducted.

Referências

Guedes DP, Guedes JERP, Barbosa DS, Oliveira JAD. Atividade física habitual e aptidão física relacionada à saúde em adolescentes. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. 2008;10(1): 13–22.

Guedes DP. Implicações associadas ao acompanhamento do desempenho motor de crianças e adolescentes. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. [Online] 2007;21(esp): 37–60. Available from: doi:10.1590/S1807-55092007000500005

Gaya A, Silva G. Projeto Esporte Brasil (PROESP-BR): observatório permanente dos indicadores de saúde e fatores de prestação esportiva em crianças e jovens. Manual de aplicação de medidas e testes, normas e critérios de avaliação. [Online] [Monografia] [Porto Alegre, RS]: Centro de Excelência Esportiva, Escola de Educação Física. Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2007. Available from: https://www.ufrgs.br/proesp/arquivos/manual-proesp-br-2016.pdf [Accessed: 5th July 2018]

Farinatti P de TV. Flexibilidade e esporte: uma revisão da literatura. Revista Paulista de Educação Física. [Online] 2000;14(1): 85–96. Available from: doi:10.11606/issn.2594-5904.rpef.2000.138021

Mikkelsson LO, Nupponen H, Kaprio J, Kautiainen H, Mikkelsson M, Kujala UM. Adolescent flexibility, endurance strength, and physical activity as predictors of adult tension neck, low back pain, and knee injury: a 25 year follow up study. British Journal of Sports Medicine. [Online] 2006;40(2): 107–113. Available from: doi:10.1136/bjsm.2004.017350

Schutte NM, Nederend I, Hudziak JJ, de Geus EJC, Bartels M. Differences in Adolescent Physical Fitness: A Multivariate Approach and Meta-analysis. Behavior Genetics. [Online] 2016;46: 217–227. Available from: doi:10.1007/s10519-015-9754-2

Raso V, Brito CF d’Avila, Araújo TL, Bergamo VR, Andrade DR, Matsudo SMM, et al. Stability in the physical fitness profile prognosis of young handball athletes. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. [Online] 2000;6(3): 85–92. Available from: doi:10.1590/S1517-86922000000300004

Fuhrmann M, Panda MDJ. Aptidão física relacionada à saúde e ao desempenho esportivo de escolares do PIBID/ Unicruz/ Educação Física. BIOMOTRIZ. [Online] 2015;9(1). Available from: http://revistaeletronica.unicruz.edu.br/index.php/BIOMOTRIZ/article/view/81%20-%2099 [Accessed: 5th July 2018]

Petroski EL, Silva AF da, Rodrigues AB, Pelegrini A. Aptidão física relacionada a saúde em adolescentes brasileiros residentes em áreas de médio/baixo índice de desenvolvimento humano. Revista de Salud Pública. [Online] 2011;13: 219–228. Available from: doi:10.1590/S0124-00642011000200004

Dórea V, Ronque ERV, Cyrino ES, Serassuelo Junior H, Gobbo LA, Carvalho FO, et al. Health-related physical fitness in students from Jequié, BA, Brazil. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. [Online] 2008;14(6): 494–499. Available from: doi:10.1590/S1517-86922008000600004

Dumith SC, Ramires VV, Souza MJA, Moraes DS, Petry FG, Oliveira ES, et al. Aptidão física relacionada ao desempenho motor em escolares de sete a 15 anos. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. 2010;24(1): 5–14.

Moraes DA de, Baptista CA, Crippa JAS, Louzada-Junior P. Tradução e validação do The five part questionnaire for identifying hypermobility para a língua portuguesa do Brasil. Revista Brasileira de Reumatologia. [Online] 2011;51(1): 61–69. Available from: doi:10.1590/S0482-50042011000100005

Hakim AJ, Grahame R. A simple questionnaire to detect hypermobility: an adjunct to the assessment of patients with diffuse musculoskeletal pain. International Journal of Clinical Practice. 2003;57(3): 163–166.

Bennell KL, Talbot RC, Wajswelner H, Techovanich W, Kelly DH, Hall AJ. Intra-rater and inter-rater reliability of a weight-bearing lunge measure of ankle dorsiflexion. The Australian Journal of Physiotherapy. 1998;44(3): 175–180.

Ayala F, Sainz de Baranda P, De Ste Croix M, Santonja F. Reproducibility and criterion-related validity of the sit and reach test and toe touch test for estimating hamstring flexibility in recreationally active young adults. Physical Therapy in Sport: Official Journal of the Association of Chartered Physiotherapists in Sports Medicine. [Online] 2012;13(4): 219–226. Available from: doi:10.1016/j.ptsp.2011.11.001

Ruiz JR, Fernández del Valle M, Verde Z, Díez-Vega I, Santiago C, Yvert T, et al. ACTN3 R577X polymorphism does not influence explosive leg muscle power in elite volleyball players. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports. [Online] 2011;21(6): e34-41. Available from: doi:10.1111/j.1600-0838.2010.01134.x

Marins JCB, Giannichi RS. Avaliação e prescrição de atividade física: guia prático. Shape; 1998. 287 p.

Johnson BL, Nelson JK. Practical measurements for evaluation in physical education. Burgess Pub.; 1986. 500 p.

Tritschler K. Medida e avaliação em educação física e esportes de Barrow & McGee: quinta edição. Manole; 2003. 828 p.

Fonseca HAR da, Dellagrana RA, Lima LRA de, Kaminagakura EI. Aptidão física relacionada à saúde de escolares de escola pública de tempo integral - doi: 10.4025/actascihealthsci.v32i2.6873. Acta Scientiarum. Health Sciences. 2010;32(2): 155–161.

Souto VIV. Esporte de competição para crianças e adolescentes: saúde ou exploração. Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos. Programa de Pós-Graduação em Educação Física.; 2002. 302 p.

Mauras N, O’Brien KO, Klein KO, Hayes V. Estrogen suppression in males: metabolic effects. The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism. [Online] 2000;85(7): 2370–2377. Available from: doi:10.1210/jcem.85.7.6676

Taylor RW, Jones IE, Williams SM, Goulding A. Evaluation of waist circumference, waist-to-hip ratio, and the conicity index as screening tools for high trunk fat mass, as measured by dual-energy X-ray absorptiometry, in children aged 3-19 y. The American Journal of Clinical Nutrition. [Online] 2000;72(2): 490–495. Available from: doi:10.1093/ajcn/72.2.490

Fernandes RA, Chritofaro DGD, Codogno JS, Buonani C, Bueno DR, Oliveira AR de, et al. Proposal of cut points for the indication of abdominal obesity among adolescents. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. [Online] 2009;93(6): 603–609. Available from: doi:10.1590/S0066-782X2009001200008

Lewis NA, Redgrave A, Homer M, Burden R, Martinson W, Moore B, et al. Alterations in Redox Homeostasis During Recovery From Unexplained Underperformance Syndrome in an Elite International Rower. International Journal of Sports Physiology and Performance. [Online] 2018;13(1): 107–111. Available from: doi:10.1123/ijspp.2016-0777

Guedes DP, Netto JES. Sport participation motives of young Brazilian athletes. Perceptual and Motor Skills. [Online] 2013;117(3): 742–759. Available from: doi:10.2466/06.30.PMS.117x33z2

Neumann DA. Cinesiologia do Aparelho Musculoesquelético: Fundamentos para Reabilitação. Elsevier Brasil; 2018. 1937 p.

Conde WL, Monteiro CA. Body mass index cutoff points for evaluation of nutritional status in Brazilian children and adolescents. Jornal De Pediatria. [Online] 2006;82(4): 266–272. Available from: doi:doi:10.2223/JPED.1502

Burgos MS, Burgos LT, Camargo MD, Franke SIR, Prá D, Silva AMV da, et al. Associação entre medidas antropométricas e fatores de risco cardiovascular em crianças e adolescentes. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. [Online] 2013;101(4): 288–296. Available from: doi:10.5935/abc.20130169

Endereço: http://177.38.96.106/index.php/revista/article/view/423

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.