Aptidão Física e Estilo de Vida de Escolares do Ensimo Médio de Florianópolis - Sc

Por: João Marcos Ferreira de Lima Silva.

2008 29/02/2008

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo correlacional de corte transversal foi verificar o nivel de aptidao fisica e sua relacao com o estilo de vida de escolares do ensino medio da cidade de Florianopolis, SC. A amostra foi selecionada por conglomerados de turmas nas escolas da rede estadual de ensino, com um total de 529 sujeitos (192 rapazes e 337 mocas) com media de idade de 16,19+ - 0,98 anos (15-19 anos). Os testes fisicos seguiram as padronizacoes sugeridas pelo Plano Canadense de Avaliacao da Atividade Fisica, Aptidao e Estilo de Vida (CSEP), avaliando a condicao de saude da composicao corporal (massa corpora, estatura, perimetro de cintura e dobras cutaneas), testes de flexibilidade, forca de pressao manual, impulsao vertical, isometria dorsal, flexao de bracos, abdominal e teste de banco (aptidao aerobia), enquanto o estilo de vida foi determinado pelo questionario Fantastic. A analise de dados utilizou-se de estatistica descritiva (media, desvio padrao e prevalencias), medidas de associacao (teste t para proporcoes e regressao de Poisson). Os resultados indicaram que 57,48% dos escolares sao da classe economica B, 17,58% encontram-se com a composicao corporal classificada fora da zona saudavel (16,63% dos rapazes e 18,69% das mocas), sendo as somatorias de dobras cutaneas as mais comprometidas entre os indices corporais ( 5 com 65,58% e 2 com 64,69% de comprometimento). 33,08% dos escolares apresentaram aptidao muscular inadequada (34,38% dos rapazes e 32,34% das mocas), com prevalencias mais altas de inadequacao entre os rapazes nos testes de potencia de membros inferiores e forca de preensao manual (50,26% e 60,42% respectivamente), enquanto que as mocas foram mais prevalentes nos testes de flexao de braco (55,72%), resistencia abdominal (9,31%), flexibilidade (66,77%) e isometria dorsal (35,76%), diferindo-se estatisticamente entre os sexos nos teste de flexao de braco, flexibilidade e forca de preensao manual. A prevalencia de inaptos quanto a aptidao aerobia foi de 31,38% (45,31% rapazes e 23,44% mocas), diferindo-se estatisticamente entre os sexos. O estilo de vida das mocas apresentou prevalencia mais alta que os rapazes (3,56% mocas e 1,04% rapazes), diferindo-se estatisticamente entre os sexos em questões dos domínios "família e amigos", "atividade física", "tabaco e tóxicos", "álcool e sexo seguro", "sono, cinto de segurança, estresse e sexo seguro", "tipo de comportamento" e introspecção". Os domínios do estilo de vida que apresentaram as maiores prevalências de inadequação foram os de "atividade física" e "hábitos alimentares" (57,47% e 47,26% respectivamente). A razão de prevalência indicou que a inadequação nos comportamentos ligados a atividade física e hábitos alimentares (domínios do Fantastic) possuem associação significativa com a inaptidão muscular. A inaptidão aeróbia apresentou associação significativa com o sexo masculino, inadequação na composição corporal e com os hábitos alimentares. A composição corporal apresentou associação significativa apenas com a aptidão aeróbia e os hábitos alimentares. Conclui-se que um maior esforço deve ser realizado na tentativa de envolver os alunos nas aulas de educação física, assim como em atividades físicas fora da escola. Mudanças voltadas à melhoria dos comportamentos do estilo de vida que apresentaram comprometimento devem ser estimuladas, em especial os hábitos alimentares.

Endereço: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/103215

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.