Aptidão Física, Fatores de Risco Metabólicos e Presença de Polimorfismo nos Receptores Adrenérgicos em Crianças e Adolescentes

Por: Ana Cláudia Kapp Titski.

110 páginas. 2014 19/03/2014

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência das mutações Arg16Gly e Gln27Glu do gene do receptor β2-adrenérgico (ADRB2), e da mutação Trp64Arg do gene do receptor β3-adrenérgico (ADRB3) sobre os fatores de risco para a síndrome metabólica (SMet) em crianças e adolescentes com excesso de peso e comparar suas condições metabólicas com aptidão física. Foram avaliadas 320 crianças e adolescentes (210 meninos e 110 meninas), de ambos os sexos, com idade entre 10 e 16 anos. Os participantes foram divididos em três grupos: eutróficos (n=110), excesso de peso (n=110) e excesso de peso com SMet (n=100). Avaliou-se estatura, massa corporal, índice de massa corporal (IMC), IMC-escore Z, circunferência abdominal (CA), estágio puberal, pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD). O consumo máximo de oxigênio direto (VO2 máximo) foi avaliado pelo protocolo de Rampa. Foram dosados glicemia, colesterol total (CT), lipoproteína de alta densidade (HDL-C) e triglicerídeos (TG). A SMet foi caracterizada pela presença de três ou mais dos seguintes critérios, para idade e gênero: HDL-c<45 mg/dl; TG≥130 mg/dl; CA≥75º; GLI≥100 mg/dl; PAS e/ou PAD≥90º ou ≥120/80. As mutações Arg16Gly e Gln27Glu do gene ADRB2 e a mutação Trp64Arg do gene ADRB3 foram genotipadas pelo método Taqman. Utilizaram-se os testes t de student, U de Mann Whitney, análise de variância (ANOVA), Kruskall Wallis, Quiquadrado, Correlação de Pearson e Correlação de Spearman, com nível de significância de p < 0,05. As freqüências dos polimorfismos Arg16Gly, Gln27Glu e Trp64Arg foram semelhantes entre os grupos eutrófico, excesso de peso e excesso de peso e SMet. A presença de SMet foi correlacionada diretamente com o polimorfismo Arg16Gly do gene ADRB2 (r=0,284, p=0,032). Quando comparado usual e portador, no grupo excesso de peso observaram-se maiores médias nas variáveis peso (p<0,01), estatura (p<0,01), TG (p=0,05), PAS (p<0,01) e PAD (p<0,01) para a mutação Arg16Gly; na mutação Gln27Glu, maiores CA em meninos (p=0,03) e IMC-escore Z (p=0,02) e CA (p=0,038) em meninas e por fim, na mutação Trp64Arg nas variáveis IMC (p=0,029), IMC escore-Z (p=0,05) e CA (p=0,02) em meninos e TG (p=0,043) em meninas. Na avaliação de aptidão física, a média do VO2máx relativo foi maior em meninas com excesso de peso e sem a presença do polimorfismo Gln27Glu do gene ADRB2 quando comparada a meninas portadoras (p=0,047). Os resultados permitiram concluir que a SMet está relacionada a polimorfismo Gln27Glu do gene ADRB2 em meninas, e a aptidão física adequada não foi fator de proteção em portadores de variantes genéticos. 

Endereço: http://www.pgedf.ufpr.br/Dissertacoes.html

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.