Aptidão Física Relacionada à Saúde e Estilo de Vida dos Adolescentes do Ensino Médio da Região do Meio-oeste Catarinense.

Por: Leoberto Ricardo Grigollo.

2009 07/12/2009

Send to Kindle


Resumo

Nas últimas décadas percebe-se uma inadequação na aptidão física relacionada à saúde e no estilo de vida dos indivíduos, entre eles os adolescentes. Os problemas gerados por essa inadequação podem comprometer a qualidade de vida, principalmente nos aspectos relacionados à saúde. O objetivo desse estudo foi analisar a aptidão física relacionada à saúde e o estilo de vida dos adolescentes do ensino médio, com idade de 14 a 17 anos, da região do Meio-Oeste catarinense. Tratou-se de um estudo descritivo do tipo diagnóstico, realizado com 601 adolescentes matriculados no ensino médio no período matutino e noturno das escolas públicas da região que é composta por 13 municípios. Para a seleção da amostra foi adotado como procedimento um sorteio aleatório dos adolescentes das escolas selecionadas. Foram coletadas informações da composição corporal saudável, aptidão física relacionada à saúde e estilo de vida (FANTASTIC). Para a capacidade cardiorrespiratória utilizou-se o protocolo da corrida de vai e vem (LEGER et al., 1988) e para as demais variáveis o Plano Canadense de Atividade Física (CSEP, 1998). No tratamento dos dados foram utilizadas a estatística descritiva (frequência e percentual) e o teste não paramétrico Mann-Withney. Para a comparação das proporções inadequadas entre sexo utilizou-se o programa Medcalc 9.1. Adotou-se como nível de significância 95% em todas as análises (p<0,05). Os resultados demonstram proporções inadequadas nas variáveis estudadas entre os adolescentes (12,81% na composição corporal saudável, 48,92% na aptidão muscular, 61,06% na capacidade cardiorrespiratória e 2,33% no estilo de vida). Na análise das médias obtidas nas variáveis da aptidão física foram encontradas diferenças significativas na capacidade cardiorrespiratória, na força de preensão manual e na impulsão vertical entre os sexos (p<0,05). Na análise da aptidão muscular, constataram-se proporções inadequadas em todas as avaliações, em ambos os sexos, com maiores ênfases para o masculino na força de preensão manual e flexão de braço e para o feminino na flexibilidade, impulsão vertical, abdominal e isometria dorsal. Foram encontradas diferenças significativas em todas as proporções 6 inadequadas da aptidão muscular entre os sexos (p<0,05). Na análise dos domínios que compõem o estilo de vida também foram encontradas inadequações nos resultados, sendo os mais expressivos a atividade física com 44,59% e o uso de drogas com 33,44%. Os resultados permitem concluir que o nível de aptidão física, a composição corporal saudável e o estilo de vida dos adolescentes da região do Meio-Oeste catarinense são preocupantes, pois apresentaram alta proporção de inadequação. Nesse sentido, é necessária melhor orientação e intervenção para que a prática da atividade física seja realizada com maior frequência pelos adolescentes, para melhorar a aptidão física relacionada à saúde, o estilo de vida e à composição corporal saudável.

Endereço: http://ppgef.ufsc.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.