Aptidão Física Relacionada à Saúde e Fatores de Risco Predisponentes às Doenças Cardiovasculares em Adolescentes

Por: , Decio S. Barbosa, Jair A. Oliveira e Joana Elisabete Ribeiro Pinto Guedes.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - v.2 - n.2 - 2002

Send to Kindle


Resumo

Recentemente, indicadores associados à aptidão física relacionada à saúde vêm sendo interpretados mediante informações referenciadas por critério. Informações referenciadas por critério direcionadas à saúde representam níveis desejáveis consistentes com reduzido risco de aparecimento e desenvolvimento de disfunções orgânicas que deverão ser alcançados pelos adolescentes. Objetivo do estudo foi analisar a validade de pontos de corte associados às informações referenciadas por critério preconizados pela proposta Physical Best na identificação de adolescentes portadores e não-portadores de fatores de risco predisponentes às doenças cardiovasculares. A amostra foi constituída por 281 adolescentes (157 moças e 124 rapazes) com idades entre 15 e 18 anos. Informações acerca da aptidão física relacionada à saúde foram obtidas mediante indicadores morfológicos (índice de massa corporal e somatório de espessuras das dobras cutâneas tricipital e subescapular) e resultados de testes motores (sentar-e-alcançar, abdominal modificado e caminhada/corrida de 1600 metros). Quanto aos fatores de risco predisponentes às doenças cardiovasculares, recorreu-se ao conteúdo de gordura corporal, ao consumo máximo de oxigênio, aos níveis de pressão arterial e às concentrações de lipídios- lipoproteínas plasmáticas. Estimativas quanto aos índices de sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e eficiência foram utilizados para descrever a validade relativa. Os resultados mostraram que os índices de sensibilidade se apresentaram entre 20% e 70% e os de especificidade entre 30% e 85%. Os indicadores morfológicos demonstraram que podem identificar corretamente três em cada quatro adolescentes com fatores de risco predisponentes às doenças cardiovasculares. Os pontos de corte associados aos resultados dos testes motores demonstraram baixos níveis de sensibilidade e elevada proporção de casos falso-positivos. Como conclusão, os achados sugerem que, independentemente dos pontos de corte utilizados, o índice de massa corporal e o somatório das espessuras das dobras cutâneas caracterizam-se como razoável alternativa para identificar a presença de fatores de risco predisponentes às doenças cardiovasculares em adolescentes. Palavras-chave: aptidão física, fatores de risco, doenças cardio- -vasculares, promoção da saúde, adolescentes.

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.