Aptidão Funcional de Mulheres Idosas Mediante Programa Supervisionado de Atividades Físicas Generalizadas ou Caminhadas Regulares Sem Supervisão

Por: Márcio Pereira da Silva.

Revista Brasileira Atividade Física & Saúde - v.11 - n.2 - 2006

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi comparar os efeitos entre rática regular de atividades físicas generalizadas num rograma supervisionado, da prática regular apenas de caminhadas ão supervisionadas e da inatividade física sobre a capacidade funcional de mulheres idosas. Sessenta e uma ulheres (55 a 75 anos), foram subdivididas em 3 grupos: (G1) praticantes de atividades diversificadas, 3 dias/semana, em programa supervisionado; (G2) praticantes apenas de caminhadas, sem supervisão, por dicação médica/fisioterápica, média de 4 dias/semana; e (G3) sedentárias. Os grupos foram submetidos à bateria e testes da American Alliance for Health Physical Education Recreation and Dance (AAHPERD), destinada a valiar a capacidade funcional em idosos, que inclui medidas de coordenação (C), força/resistência muscular FR), flexibilidade (F), agilidade e equilíbrio dinâmico (AE), e capacidade aeróbia (CA). O G1 obteve melhor erformance nos testes que G2 e G3, exceto quanto à F, que não diferiu entre os três grupos. Tais resultados sugerem ue a escolha de um programa restritivo de atividade com prática exclusiva de caminhadas sem supervisão durante as mesmas, ainda que regulares, ou a inatividade física podem comprometer a aquisição ou manutenção de um nível dequado de capacidade funcional geral em mulheres idosas e, eventualmente, pode no futuro impor limitações manutenção da independência funcional

Endereço: http://www.sbafs.org.br/_artigos/26.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.