Articulação Entre as Unidades de Saúde da Família e o Programa Academia da Cidade no Recife

Por: Cícero Figueirêdo, Emmanuelly Lemos, Juliana Cavalcanti, Raquel Pajeú, Vandepaula Melo e Vanessa Moura.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.21 - n.5 - 2016

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desse estudo foi analisar a articulação entre os profissionais das Unidades de Saúde da Família (USF) do Recife e o Programa Academia da Cidade (PAC). Estudo transversal, descritivo, de abordagem quantitativa. A população foi composta por 203 profissionais de 48 USF que estavam localizadas a dois quilômetros dos polos do PAC. A coleta de dados ocorreu por meio da aplicação de um questionário autoaplicado, a partir de visita pré-agendada nas unidades. As variáveis analisadas foram relacionadas ao perfil sociodemográfico, formação profissional, conhecimento sobre o PAC e articulação entre os dois serviços. A tabulação dos dados foi efetuada no programa EpiData Entry v. 3.1. Para análise dos dados quantitativos foi utilizado software SPSS versão 10.0 e os resultados foram apresentados em frequências relativas e absoluta. A maior parte dos entrevistados foi do sexo feminino (89,2%), com idade entre 30 e 39 anos (37,4%). A maioria (95,0%) afirmou conhecer o PAC e os polos do seu distrito sanitário (76,5%), porém 81,4% nunca fez intervenção nos polos. Embora 51,3% tenha informado que o PAC realiza intervenção na sua unidade, quase metade (50,9%) afirmou nunca convidar os profissionais do PAC para as reuniões de equipe. A referência e contrarreferência de usuários apresentou baixa frequência tanto das USF para o PAC quanto o inverso. Conclui-se que embora exista articulação entre os profissionais das USF e o PAC, ela parece ser incipiente, indicando que eles ainda não estabeleceram com o PAC uma relação integrada e contínua.

Endereço: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/RBAFS/article/view/6827

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.