As Concepções de Corpo dos Acadêmicos do 4º Ano Licenciatura do Curso de Educação Física da Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Por: João Fernando Christofolletti e .

Caderno de Educação Física e Esporte - v.5 - n.10 - 2003

Send to Kindle


Resumo

Em nossas vidas, sempre estamos encontrando momentos em que nosso discurso evidência a separação do corpo e da mente como duas categorias ou elementos completamente distintos e opostos, por exemplo: matéria x espírito, alma x corpo, carne x espirito, etc. Nessa perspectiva, eles não se interagem em uma relação dialética, apenas tentam estabelecer uma relação em que um elemento tenta completar o outro através da somatória de suas partes. Mas será que esta separação está correta? Afinal o que é corpo? Porque existe esta separação corpo x mente? FREIRE (1987) referindo-se ao corpo do aluno na escola coloca que “corpo e mente devem ser entendidos como componentes que integram um único organismo. Ambos devem ter assento na escola, não um (a mente) para aprender e o outro (o corpo) para transportar, mas ambos para se emancipar” (p. 13 – 14). Assim, o autor defende que não há uma separação dos dois elementos, mas uma união dos mesmos, para que o ser humano (no caso, o aluno) possa viver o corpo de uma maneira em que ele sinta e aja, fazendo com que o ser humano tenha condições e oportunidades de viver uma liberdade corporal. Uma vez que o movimento corporal é o objeto de estudo e de atuação do professor de Educação Física, fica explícito que a concepção que tal profissional possua sobre o que é corpo irá interferir nas atividades que ele desenvolve com seus alunos. Tal influência, no entanto, não se limita apenas ao que é trabalhado e como isto é feito, mas também os objetivos e valores que permeiam tal prática. Assim, torna-se relevante conhecer como o corpo é pensado, para compreender as razões e a lógica da prática docente de tais pessoas. Então surgiu a pergunta: Qual a concepção de corpo entre os acadêmicos do curso de Educação Física da UNIOESTE? Neste momento em que é explanada a situação da formação do profissional de Educação Física em relação às Ciências Biológicas e às Ciências Humanas, percebemos que é necessária a formação de um professor vinculado a interdisciplinariedade destas duas grandes áreas do conhecimento. Dessa forma, este trabalho busca verificar se há uma assimilação entre estas ciências na formação do acadêmico, as quais influenciarão no futuro profissional da área da Educação Física. Pois é o professor que irá trabalhar com o ser humano, o qual é um ser total que não tem uma separação entre corpo e mente.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/issue/view/248

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.