As Crianças e as Mochilas

Por: .

Veja - n.1891 - 2005

Send to Kindle


Uma pesquisa da Academia Americana de Pediatria constatou que as mochilas são as vilãs em 60% dos casos de crianças com problemas nas costas e nos ombros. Carregar a mochila de forma errada e com excesso de peso pode torná-la um fardo que continuará pesando na vida do adulto. Problemas de postura como lordose, cifose e escoliose são os principais associados ao mau uso. "Em casos extremos esses desvios podem provocar uma deformidade", diz o médico Henrique Sodré, do Departamento de Ortopedia Pediátrica da Universidade Federal de São Paulo.

Algumas regras ajudam a evitar dores.

  • Malas com rodinhas: são uma alternativa adequada, desde que na altura certa para que a criança não precise se abaixar para puxá-las.
  • Alças acolchoadas e anatômicas: evitam lesões nos ombros.
  • Peso: no máximo, 10% do peso do estudante
  • Posição: a bolsa deve ficar apoiada na região dorsal e nunca com as duas alças sobre o mesmo ombro. Não convém que o material fique concentrado de um lado só.
  • Cinturão abdominal: evita o atrito da bolsa com as costas e ajuda a manter a distribuição correta do peso da mochila nos dois lados do corpo.
  • Poucos bolsos: mochilas grandes demais ou cheias de pequenos compartimentos tornam-se um incentivo a carregar material desnecessário.

Endereço: http://veja.abril.com.br/090205/p_090.html

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.