As Escolas de Samba Paulistanas: Participação Popular ou Institucionalização Regulamentar?

Por: Denis Terezani.

Licere - v.13 - n.3 - 2010

Send to Kindle


Resumo

É notável que os desfiles carnavalescos paulistanos passaram por uma  institucionalização regulamentar decalcada no modelo carioca, realizada pela  Secretaria de Turismo da Prefeitura de São Paulo em 1968. Portanto, nossas indagações  buscam desvelar esse momento historicamente situado, objetivando evidenciar as  transformações carnavalescas paulistanas após esse período. O estudo apresenta  combinação de pesquisa bibliográfica e documental. Enfim, constata-se que o poder  público paulistano, a partir de 1968, limitou-se a compreender o carnaval de uma  perspectiva unilateral, ou seja, instituindo regulamentos aos desfiles das Escolas de  Samba num primeiro momento e, posteriormente, hipervalorizando-as, eximindo de  qualquer auxílio, incentivo ou subvenção às demais manifestações carnavalescas como  os blocos e cordões, berço cultural do Carnaval Paulistano.

Endereço: http://www.anima.eefd.ufrj.br/licere/pdf/licereV13N03_a3.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.